Por administrador em 26/ago/2011

O valor da juventude! Confira a entrevista com Andreza Xavier agora na UNE



ENTREVISTA – O valor da juventude

É comum a banalização da juventude, patrocinada, na maior parte das vezes, pela televisão brasileira. De maneira caricaturada, o jovem é limitado às gírias, cenas e crises de amor, rebeldia e futilidades. Quando se viu na TV um jovem atuante em movimento social, por exemplo? Salvo raras exceções – caso haja, a imagem do jovem é deturpada. Na vida real – felizmente – a situação é diferente. Certo que alguns meninos e meninas adotam o modelo vendido pela telinha, mas uma grande parte desses mais de 50 milhões de pessoas de 15 a 29 anos são personagens reais, que, de uma forma ou de outra, atuam pela transformação do País. A estudante de Letras Português pela Universidade de Brasília, Andreza Xavier, de 23 anos, é um exemplo do jovem da vida real. Nascida na capital federal, a menina franzina foi eleita diretora de Universidade Pública da União Nacional dos Estudantes (UNE), onde atuará pelos próximos dois anos. Enquanto gasta a timidez deslizando o pingente do cordão com a mão, Andreza mostra no olhar, sem qualquer vergonha, a esperança de um Brasil melhor, construído com a luta da juventude.

CUT-DF – Como a UNE avalia atual conjuntura brasileira?

Andreza Xavier – A partir do governo Lula, pudemos nos aproximar mais do governo. Agora, vivemos de fato um governo mais democrático, mais preocupado com as questões sociais; coisas que em outros governos a gente via que ficava apagado. Nesses últimos anos, a gente vê que está sendo feito um processo de reconstrução para fazer com que a Educação seja tratada com mais ênfase. A UNE tem como bandeira histórica a destinação de 10% do PIB para a Educação. A UNE enxerga que as possibilidades estão cada vez maiores para que a pauta do movimento estudantil seja acolhida pelo governo e os próprios estudantes que não enxergam na UNE tanta efetividade, passarão a enxergar.

CUT-DF – Em que a UNE acredita que o governo Dilma possa avançar nestes próximos quatro anos?

Andreza Xavier – Acredito que avançará mais ainda nesta questão da Educação e na efetivação da política do Fundo Social do pré-sal para a educação.

CUT-DF – Quais as prioridades da UNE para esta gestão?

Andreza Xavier – Queremos, de fato, que o governo destine os 10% do PIB à educação. Além disso, a UNE apresentou 59 emendas ao Projeto Nacional de Educação (PNE). Isso sem falar nas questões raciais, de cultura, LGBT, etc.

CUT-DF – Como será sua atuação nesta gestão?

Andreza Xavier – A juventude tem que ir às ruas, tem que lutar. Isso só acontece quando as pessoas realmente conhecem bem o motivo pelo qual estão lutando. Por isso, meu objetivo é aproximar os estudantes da UnB da UNE, apresentar as atividades, explicar as lutas, a atuação. É preciso desenvolver um diálogo entre a entidade e os estudantes. Além de introduzir mais pessoas na luta, a aproximação dos alunos dará ainda mais credibilidade e força à UNE.

CUT-DF – Qual importância da juventude para a construção de um Brasil mais justo?

Andreza Xavier – A juventude tem por si só o espírito de liberdade, o peito aberto para luta, a coragem. Isso facilita nas horas de irmos atrás do que queremos. Entretanto, acredito que a juventude não é só uma questão de idade, mas de espírito. Todas as pessoas que estiverem dispostas a lutar por um Brasil melhor, para mim, ainda são jovens. É dessas pessoas que precisamos.

(Fonte: CUT-DF)

 

Imprimir