Por administrador em 04/dez/2009

O I Seminário de Educação Física discute diretrizes da Secretaria



Professores que participam do I Seminário de Educação Física Escolar discutem as diretrizes propostas pela Secretaria de Educação do Distrito Federal para 2010 e as novas tendências para a educação física escolar. Uma das maiores preocupações dos participantes é com a proposta da Secretaria em colocar a educação física para o contraturno. Segundo o diretor José Antônio Coelho, a circular não daria certo porque resultaria no aumento de evasão das aulas. “Se as aulas de educação física ocorressem no contraturno ficariam muito isoladas das demais disciplinas. Além disto, não vai interferir no debate do projeto pedagógico das escolas, propondo assim uma exclusão”, comenta o diretor.
Outra preocupação discutida no Seminário é com um Projeto de Lei que tramita na Câmara Legislativa do Distrito Federal. O PL propõe a realização de Educação Física nas séries iniciais com profissionais (técnicos) e não com professores. A proposta tem como preocupação formar o aluno como um atleta em potencial. “Isto vai desconectar da questão pedagógica, que é o fator essencial, e terá apenas a preocupação técnica. Com isto excluirá o aluno gordinho, por exemplo”, comenta José Antônio, complementando que a educação física deve ser pensada como algo que inclua todos na prática de exercícios. “Com este enfoque proposto pela Secretaria, a questão do auto rendimento vai ser prioridade e não haverá interdisciplinaridade entre os professores das várias matérias”.
O Seminário de Educação Física Escolar, organizado pelo Sinpro-DF, vai definir uma proposta que será entregue ao governo posteriormente. As discussões continuam até o fim da tarde.

Imprimir