Por André Barreto em 12/abr/2018

Mobilização em defesa de Lula e da Democracia



Considerando os acontecimentos da última semana, as deliberações do Conselho Nacional de Entidades – CNE/CNTE e as orientações da CUT e da Frente Brasil Popular, a CNTE assume o compromisso de participar concreta e efetivamente das ações em defesa da democracia e por Lula Livre.

O Poder Judiciário está comprometido com corporações internacionais e com interesses pessoais e partidários, gerando insegurança jurídica e indicando que, se não for por muita pressão, nossas lideranças terão o mesmo caminho de Lula: a prisão. Essa situação exige, mais do que nunca, de uma resistência firme e democrática. A suposta eficiência e rapidez de Sérgio Moro na Lava Jato tem foco e seletividade. É necessário reagir com firmeza diante dos desmandos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Mais do que exigir a liberdade de Lula e seu direito de participar das eleições 2018, a atuação da CNTE, enquanto entidade com cultura democrática e atuação constante em defesa do Estado de Direito, é reafirmar que o golpe é contra os trabalhadores e a luta é contra a ditadura pré-estabelecida no país e a ameaça à democracia.
Assim, nesse momento as principais orientações da Confederação são:

1. Fortalecer o Acampamento da Resistência em Curitiba

Os diretores da CNTE da Região Sul estarão revezando suas participações na capital paranaense. São eles:

APP/PR: Marlei Fernandes, Luiz Carlos Paixão, José Valdivino e Mario Sergio
SINTE/SC: Marta Vanelli e Luiz Vieira
CPERS: Selene Michielin e Luiz Veroneze

Os demais diretores que tiverem disponibilidade para participar da mobilização em Curitiba, solicitamos que encaminhem o período para a CNTE, para fazer uma agenda.

2. Criação de Comitês em Defesa da Democracia, por Lula Livre e pelo Direito de ser candidato

É fundamental que a pressão tenha corpo nacional. Para tanto, precisa ser efetivada nos estados. É importante ampliar as alianças com entidades sindicais de trabalhadores e organizações da sociedade civil, a criação e/ou fortalecimento dos Comitês de Defesa da Democracia e por Lula Livre.

3. Participar das Mobilizações nos Estados

Além de ser protagonista na articulação de ações da educação em defesa da democracia, é necessário que as entidades e suas direções participem das mobilizações organizadas nos estados. Nesta quarta-feira, 11 de abril, está previsto o Dia Nacional de Mobilização por Lula Livre.

4. Leia aqui as orientações da CUT

>>> ATENÇÃO

A reunião da IEAL sobre Defesa da Educação Superior, que acontece nos dias 21 e 22 de abril e que seria em Brasília, foi transferida para Curitiba para que as entidades dos países da América Latina também tenham a oportunidade de manifestar sua indignação diante da prisão do presidente Lula e prestar a ele seu apoio.

Imprimir