Por administrador em 03/nov/2014

Mobilização contra o retrocesso: Três dias de ações no Congresso



Em uma demonstração revanchista e de atraso, a Câmara dos Deputados, majoritariamente ligada ao setor empresarial e ruralista, derrubou na semana passada o Decreto nº 8243, da presidenta Dilma Rousseff, que cria a Política Nacional de Participação Social (regulamenta o funcionamento dos conselhos populares). Foi uma prova da organização das forças do atraso que permeiam o Legislativo e querem impedir a participação da sociedade, especialmente dos trabalhadores, no encaminhamento e fiscalização de políticas sociais das instituições do governo federal.

O assunto agora vai ser discutido no Senado e o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), já avisou que os senadores também vão derrubar o decreto do governo.

Para se contrapor a mais esta investida dos setores conservadores, a CUT Brasília convoca os sindicatos filiados a participarem de mobilização promovida pela Central, no Congresso Nacional, nos dias 4, 5 e 6 (de terça a quinta-feira). A convocação foi decidida em reunião da Diretoria Executiva Estadual na manhã desta segunda-feira (3).

Nesses dias, a CUT manterá uma tenda montada diante do Congresso para organização dos militantes e distribuição de material, sempre a partir das 13h. A ideia é realizar visitas coletivas de convencimento aos parlamentares, distribuir nota demostrando a insatisfação dos trabalhadores com os deputados e em defesa da participação popular, entre outras atividades.

A Central enfatiza que a hora de fazer o enfrentamento é agora, especialmente porque o famigerado PL 4330, o PL da Escravidão, também pode ressurgir e entrar na pauta de votação do Congresso por esses dias.

Saiba mais:

>>> Jurista qualifica projeto tucano de inconstitucional por cassar direito presidencial

>>> Em defesa de espaços para o fortalecimento da democracia

Imprimir