Por administrador em 31/ago/2011

Ministério Público recebe professores e governo para discutir greve em MG



Greve na rede estadual de ensino começou em 8 de junho. Servidores fazem protesto na porta do prédio do MP.Representantes dos professores da rede estadual de ensino de Minas Gerais e do governo estão reunidos na manhã desta quarta-feira (31), em Belo Horizonte, para discutir a greve da categoria. A reunião é realizada na sede do Ministério Público Estadual, na capital.A reunião começou às 11h. Desde o horário, servidores estavam concentrados do lado de fora do prédio do Ministério Público, onde faziam protesto.

Nesta terça-feira (30), o procurador-geral de Justiça do estado, Alceu Torres Marques, se reuniu separadamente com representante do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE-MG).

Os professores da rede estadual iniciaram paralisação no dia 8 de junho. Categoria e governo divergem sobre o pagamento do piso salarial.

Salário dos professores

O Sind-UTE/MG reivindica um piso salarial de R$ 1.597,87 para jornada de 24 horas e Ensino Médio de escolaridade. O valor defendido pelo sindicato segue cálculo feito pela Confederação Nacional dos Trabalhadores de Educação (CNTE). Para tentar colocar fim à greve, segundo o sindicato, já se admite discutir o piso de R$ 1.187, estabelecido pelo Ministério da Educação.

A Secretaria de Estado de Educação afirma cumprir o piso salarial nacional definido pelo Ministério da Educação, fixado em R$ 1.187,97 para jornada de 40 horas semanais. De acordo com o governo, os servidores cumprem jornada de 24 horas semanais no estado, e, observada a proporcionalidade, os profissionais com nível médio de escolaridade recebem R$ 1.122 em parcela única.

No dia 23 de agosto, o governo de Minas anunciou mudanças na política salarial dos servidores da educação. O novo Projeto de Lei vai ser enviado a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). s mudanças beneficiam principalmente os profissionais de educação que têm mais tempo de serviço.

A nova política foi anunciada pelas secretárias de Educação, Ana Lúcia Gazzola, e de Planejamento e Gestão (Seplag), Renata Vilhena. De acordo com a assessoria de imprensa da Seplag, o Projeto de Lei deverá ser enviado à ALMG em setembro.

Fonte: g1.globo.com/minas-gerais/

Imprimir