Por administrador em 22/dez/2013

Mídia e perigo



Categoria Redação V – 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental / EJA 2° Segmento –

3º Lugar
Autor: VICTOR SILVA DE SOUZA
Escola: CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 12 / CEILÂNDIA

IMG_5246

Mídia e perigo

Provavelmente você já me conheça, sou um velho amigo seu! O que faço? Basicamente qualquer coisa: posso lhe mostra informações, diversão, posso lhe ajudar com trabalhos e até lhe influenciando, seja para o lado bom seja para o lado ruim.

Um aviso: sou uma ferramenta extremamente útil, porém, posso ser também perigosa. Alías sobre isso eu não posso decidir isso é você que escolhe ser ou não influenciado por mim pode mudar muita coisa.

Faço parte de uma grande rede de comunicação, conhecida por mídia. Sempre temos novas informações, novos meios de agir. Fazemos e levamos as informações seja lá onde for.

Não somos perfeitos e, às vezes, a informação chega de um jeito e, quando é respondida, é falada de outro, por isso lhe aconselho a sempre procurar mais de um tipo de fontes de informações. Há também noticias sobre acidentes, tragédia, genocídios, com isso só conseguimos passar dor, tragédia, tristeza, um sentimento de luto, e vocês humanos tendem a prestar mais atenção nisso, e aceitam essas informações sem pensar, e com isso vão ficando alienados, assustados, medrosos.

Tudo, absolutamente tudo, tem seus prós e seus contras. Nunca foi diferente, nunca será! Por isso analise: para poder interagir com a mídia é preciso mais do que agir por impulso, é essencial, fundamental pensar. A autonomia para pensar e agir é o que fará a diferença na sua vida.

Trimmmmm…..Trimmmmm. O despertador tocou e eu acordei assustado. Que sonho estranho!

Eu estava conversando com algum tipo de mídia e, bem acho que era a internet. Estranhamente ela me alertava sobre os perigos, sobre as mensagens, subliminares, sobre o que move verdadeiramente, o que vemos todos os dias, todas as horas em todos os lugares: tudo funciona em volta de você, para você, ou seja, sem eu, sem você, a mídia não existiria.

Devemos, portanto, estar mais antenados com relação às informações: quem decidi a minha forma de ver o mundo sou eu, jamais a mídia!

Ver mais…

Imprimir