Por administrador em 18/jul/2014

Merendeiras terceirizadas das escolas públicas do DF decidem continuar paralisação



A situação das trabalhadoras terceirizadas da empresa GIE, empregadora das merendeiras das escolas públicas do Distrito Federal, ainda está fragilizada pela falta de pagamento do tíquete-alimentação e vale transporte.  Por isso, as merendeiras devem continuar paradas até que o pagamento seja regularizado.

Antônio de Pádua, diretor de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores Terceirizados do DF (Sindiserviços-DF), chama a atenção para a falta de compromisso por parte dos empresários da GIE em resolver o impasse, já que o problema com o pagamento dos salários e benefícios dos seus empregados se arrasta desde 2013. “A situação desta empresa contratada para prestar serviços do GDF é ainda mais séria por causa do não comparecimento do representante da empresa nas últimas reuniões realizadas com governo”, afirma.

Atendimento normalizado

Após negociação entre Secretaria de Estado de Planejamento e Orçamento do GDF, empresários e Sindiserviços, a paralisação dos trabalhadores de limpeza e conservação da empresa Juiz de Fora foi totalmente suspensa. Aproximadamente 1.240 auxiliares de serviços gerais, que atendem a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SE-DF) e a Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), no Hospital de Base, retornaram ao trabalho no início da semana, depois de terem os pagamentos do tíquete-alimentação, do vale transporte e das férias devidamente colocados em dia.

Imprimir