Por administrador em 02/mar/2011

Março: Mês das mulheres!



O Dia Internacional da Mulher é lembrado apenas no dia 8 de março. Entretanto, a CUT-DF e os sindicatos filiados dedicarão todos os 31 dias deste mês às lutas e conquistas do grupo que representa a maioria da população brasileira.
Durante o mês de março, a CUT-DF veiculará notícias, entrevistas, poemas, músicas e outras publicações que tenham como foco central a mulher.
Neste ano, a CUT-DF tem como bandeira de luta três principais eixos: o fim da violência contra a mulher; o direito por creches públicas de qualidade; e educação integral para as crianças e adolescentes.  Para a secretária de Mulheres Trabalhadoras da CUT-DF, Maria das Graças Sousa, o ano de 2011 começou com grandes conquistas para o Brasil. “Elegemos a primeira mulher presidenta do país, o DF criou sua secretaria de mulheres, mas ainda temos grandes desafios a conquistar”, afirma a dirigente sindical e completa “se os desafios são muitos, nossa vontade de continuar lutando é maior ainda”.

Vale lembrar!
As mulheres do Século XVIII eram submetidas à um sistema desumano de trabalho, com jornadas de 12 horas diárias, espancamentos e ameaças sexuais. O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, está intimamente ligado aos movimentos feministas que buscavam mais dignidade para as mulheres e sociedades mais justas e igualitárias. É a partir da Revolução Industrial, em 1789, que estas reivindicações tomam maior vulto com a exigência de melhores condições de trabalho, acesso à cultura e igualdade entre os sexos. As operárias desta época eram submetidas à um sistema desumano de trabalho, com jornadas de 12 horas diárias, espancamentos e ameaças sexuais.
Dentro deste contexto, 129 tecelãs da fábrica de tecidos Cotton, de Nova Iorque, decidiram paralisar seus trabalhos, reivindicando o direito à jornada de 10 horas. Era 8 de março de 1857, data da primeira greve norte-americana conduzida somente por mulheres. A polícia reprimiu violentamente a manifestação fazendo com que as operárias refugiassem-se dentro da fábrica. Os donos da empresa, junto com os policiais, trancaram-nas no local e atearam fogo, matando carbonizadas todas as tecelãs.
Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres, realizada na Dinamarca, foi proposto que o dia 8 de março fosse declarado Dia Internacional da Mulher em homenagem às operárias de Nova Iorque. A partir de então esta data começou a ser comemorada no mundo inteiro como homenagem as mulheres.

 

Imprimir