Por administrador em 09/dez/2009

Manifestantes são agredidos pela PM durante protesto



Mais uma vez o governador José Roberto Arruda usou a força para tentar impedir o Movimento Contra a Corrupção organizado pelo Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF), Central Única dos Trabalhadores (CUT-DF) e outros segmentos sociais. O ato começou às 10h desta quarta-feira, 09, em frente ao Palácio do Buriti, e contou com aproximadamente cinco mil pessoas. Enquanto estudantes e manifestantes protestavam pedindo o impeachment de Arruda, do vice Paulo Octávio e de todos os envolvidos no escândalo de corrupção que manchou a imagem de Brasília, cerca de 400 policiais militares foram deslocados ao Eixo Monumental.
Enquanto o grupo se dirigia à Rodoviária do Plano Piloto a cavalaria da PM e soldados do Batalhão de Operações Especiais (Bope) partiram para cima dos manifestantes com cassetetes, bombas de efeito moral e balas de borracha. Um dos estudantes que deitou no meio da pista em frente o Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) foi pisoteado por cavalos. Outro manifestante foi levado para o gramado central por policiais e agredido. Na tentativa de afastar os jornalistas que cobriam a manifestação o efetivo usou gás de pimenta. Entre os agredidos está uma menina de 12 anos, moradora de Valparaíso.
Parte do efetivo fez um cordão de isolamento em volta do Palácio do Buriti (sede oficial do governo) para impedir que os militantes se aproximassem. Ao final do ato três ônibus levaram estudantes e militantes até a Rodoviária do Plano, onde distribuíram panfletos.

Imprimir