Por administrador em 10/jan/2011

Mais poder para as mulheres! Mais mulheres no poder!



Uma nova era repleta de desafios para as mulheres. É assim que 2011 se inicia. Com a posse da Presidenta Dilma Rousseff marcando a história como a primeira mulher a ocupar o maior cargo da República, uma nova perspectiva se abre para o mundo feminino. Muitas já foram convocadas e já fazem parte da linha de frente da nova composição do governo. Em nível federal alguns nomes se despontam em funções chaves de comando.
As Ministras nomeadas são prova de que competência não tem sexo, cor ou raça. No Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior tem uma das tarefas mais difíceis para garantir a governabilidade proposta durante a campanha de Dilma, fazer cortes. No Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello tem a missão de erradicar a miséria no país, que é o carro chefe dentre todas as propostas do governo atual. No Ministério do Meio Ambiente, Izabella Teixeira garante conhecimento de causa. Ela é mestre em Planejamento Energético e doutora em Planejamento Ambiental pela Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ.
Também somam ao time de mulheres no poder, Anna Maria Buarque de Hollanda, Ministra da Cultura e a Ideli Salvatti, ex-Senadora que agora é a Ministra da Pesca e Aquicultura. Em funções específicas outras mulheres também conquistaram espaço. A Secretária de Direitos Humanos da Presidência da República é a ex-deputada federal, Maria do Rosário e na Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República está Luiza Helena de Bairros. A Secretária de Comunicação Social tem na linha de frente a jornalista, Helena Chagas e a responsável pelos avanços que dizem respeito a vida das mulheres no país, é Iriny Lopes, que ocupa a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República. Já na Câmara dos Deputados, o DF vai contar com duas novas deputadas. Uma delas é a sindicalista Érica Kokay que depois de passar pela Câmara Legislativa assume a vaga em âmbito federal.

Mulheres no poder também no GDF

Seguindo a mesma linha do governo Dilma o novo governador do DF, Agnelo Queiroz, também colocou mulheres em cargos estratégicos. Na Secretaria de Educação a professora da UnB, Regina Vinhaes tem o desafio de colocar o ensino público do DF no caminho ideal. Ela será responsável por garantir os avanços que a categoria vem reivindicando há muito tempo, como a valorização dos professores e a gestão democrática, apenas para citar alguns exemplos.
Outra professora, Olgamir Amância, assumiu a Secretaria da Mulher. Ela é doutora em Educação na área de Políticas Públicas. Em outra pasta importante do GDF, está a médica e ex-vice Governadora do DF, Arlete Sampaio. Ela é a comandante da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda. E Secretaria de Comunicação Social será comandada pela primeira vez por uma mulher, a jornalista Samanta Sallum, ex-Correio Braziliense . Nas 30 Regionais Administrativas, cinco mulheres já garantiram espaço.
Na Câmara Legislativa, das 24 cadeiras, cinco são ocupadas por mulheres. A professora Rejane Pitanga, ex-diretora do Sinpro e ex-presidente da CUT, tem ampla experiência e histórico de lutas na defesa dos educadores. Ela ainda não fez nenhuma solenidade pública de posse, mas faz questão de frisar que pretende convidar a categoria para ocupar junto com ela, a cadeira de deputada.
São brasileiras que já conseguiram reverter diversas situações desfavoráveis em diferentes áreas e hoje superam os homens em todos os níveis educacionais. Elas possuem maior expectativa de vida e já são maioria na população economicamente ativa com mais de 11 anos de estudo. Ainda assim, continuam exercendo pequenos espaços de poder, embora exista um esforço gigantesco para vencer esta barreira. Por isso nós do Sinpro-DF defendemos: Mais poder para as mulheres! Mais mulheres no poder!

Imprimir