Por administrador em 05/out/2009

Magistério convoca nova paralisação anti-golpista



A Federação de Organizações Magisteriais de Honduras (FOMH) convocou, no domingo (04), uma nova paralisação de 48 horas nesta semana para demandar a restituição da ordem constitucional e do presidente Manuel Zelaya. A decisão foi confirmada pelo presidente do Colégio de Professores de Educação Média (COPEMH), Eulogio Chávez, quem ratificou que a luta pela recuperação do estado de direito se manterá até conseguir a vitória. Chávez explicou que na segunda-feira, terça-feira e quarta-feira os maestros retornarão às aulas e o resto da semana participarão nas ações convocadas pela Frente Nacional contra o golpe de Estado.
O magistério declarou uma greve geral a partir da segunda-feira 29 de junho, em um dia após o golpe militar que derrocou a Zelaya, e a manteve durante um mês. Posteriormente, a FOMH e seus seis colégios membros decidiram a estratégia de compartilhar a resistência com as classes três dias à semana. Os protestos coincidem com o estado de sítio decretado pelo governo interino faz nove dias e um aumento da presença policial e do exército nas ruas para tratar de impedir as marchas dos opositores ao golpe.
A Frente Nacional realizou assembléias regionais para determinar suas ações para as próximas semanas. Para a quarta-feira, 07, está prevista a chegada ao país de uma nova missão de chanceleres de países da Organização de Estados Americanos (OEA) para promover uma solução à crise mediante o diálogo.
Com informações do site Pátria Latina

Imprimir