Por administrador em 02/out/2009

Lula ajuda o Rio de Janeiro a ser palco das Olimpíadas 2016



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva usou todo seu prestígio político para colocar o Brasil como o primeiro país sul-americano a sediar uma olimpíada. O Rio de Janeiro, liderado por Lula, venceu todo o pessimismo direcionado por alguns países e o suposto favoritismo das três concorrentes e conquistou, em Copenhague, o direito de sediar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. Após duas tentativas frustradas de organizar uma Olimpíada, o Brasil venceu Madri, Tóquio e Chicago na eleição do Comitê Olímpico Internacional (COI), realizado na Dinamarca. “Entre as dez maiores economias do mundo, somos os únicos que não sediaram a Olimpíada. Para os outros, será apenas mais uma Olimpíada, mas para nós será uma oportunidade sem igual. O desafio do COI é expandir os Jogos para novos lugares, de acender a pira olímpica em um país tropical”, disse o presidente brasileiro, Lula. “Essa candidatura não é só nossa, mas é da América do Sul. Um continente que nunca sediou uma Olimpíada. Está na hora de corrigir isso”, adicionou.
A apresentação da candidatura brasileira contou ainda com discursos do ex-presidente da Fifa João Havelange, do comandante do COB e comitê da candidatura, Carlos Arthur Nuzman, do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, do prefeito da cidade, Eduardo Paes, do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, do secretário geral da candidatura, Carlos Roberto Osório, e da velejadora Isabel Swan, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008. Um dos embaixadores da campanha carioca, Pelé também marcou presença. O maior jogador de futebol da história apenas acenou para os membros votantes do COI.

Imprimir