Por administrador em 21/maio/2010

Justiça mantém Eurides Brito afastada do cargo



O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) manteve o afastamento da deputada Eurides Brito (PMDB) do mandato na Câmara Legislativa estabelecido por liminar concedida na última sexta-feira (14/5) pelo juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara da Fazenda Pública do DF.

Ao analisar recurso da peemedebista, a desembargadora Nídia Corrêa Lima, da 3ª Turma Cível, concordou integralmente com o entendimento do juiz. Na avaliação da magistrada, a presença de Eurides nas dependências da Câmara causa “constrangimento” para os deputados da Comissão de Ética que apuram as denúncias relacionadas à Operação Caixa de Pandora. Nídia também considerou “inconteste” a influência da deputada perante os colegas.

O juiz atendeu a pedido do Núcleo de Combate às Organizações Criminosas (Ncoc) do Ministério Público do DF. Os promotores pediram que Eurides fique afastada do cargo enquanto tramitarem o processo contra ela na Comissão de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar e a ação de improbidade administrativa ajuizada contra a peemedebista pelo recebimento de dinheiro das mãos do ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa.

“O afastamento da ora agravante (Eurides) do exercício de seu mandato parlamentar revela-se necessário, de modo a não comprometer o bom andamento da ação de improbidade administrativa, como também para a apuração dos fatos no âmbito da Comissão de Ética da Câmara Legislativa”, anotou a desembargadora. Depois de manifestação do MP, o recurso será julgado pela 3ª Turma Cível. Do site www.correioweb.com.br. (AMC)

Imprimir