Por administrador em 20/mar/2009

Jogo americano: desrespeito aos alunos



Esse texto foi escrito em repúdio a mais um ato impensado do Governo do Distrito Federal. Essa semana foi enviado as escolas um cartaz no modelo de “Jogo Americano” para ser colocado sobre as mesas das crianças no horário do lanche. Cada turno receberá, diariamente, um exemplar de material. A idéia de proteger a mesa ou o lanche seria muito boa se:
– não houvesse falta de material na Secretaria de Estado de Educação;
– o material utilizado não fosse descartável (sacrificando milhares de árvores para ser confeccionando, mesmo que com papel reciclado);
– retratasse o verdadeiro lanche servido na SEEDF;
– os recursos do GDF, enviados para as escolas, não fossem tão escassos, com a falta de materiais básicos para atender aos alunos.
Os professores da rede devem ter ficado estarrecidos com o cardápio da foto estampada no material. O prato e a colher, utilizados na rede, recheados por: arroz, feijão, salada de alface e tomate, cenouras e uma bela coxa de frango. Deu fome.
Bem se “deu fome” em uma professora que, segundo o GDF, recebe o maior salário do país, imagine nas crianças de uma escola situada na cidade de Samambaia – DF, com renda familiar em torno de três salários mínimos e que após observarem a bela foto receberam de lanche meio copo de sucrilhos com leite branco.
Nossa sugestão seria então:
– mudar o material para algo durável e permanente como bandejas individuais;
– mudar a foto para uma mais coerente com a realidade do lanche servido nas escolas públicas do DF, que, normalmente, é composto de:
– meio copo de leite puro com cinco biscoitos de sal ou doce (servidos de três a quatro vezes por semana);
– meia porção de galinhada onde três dessas coxas (apresentadas no cartaz) são divididas com 30 alunos (uma vez por semana);
– meia porção de farofa de feijão com ovo e cenouras (uma vez ao mês);
– meia porção de arroz com carne (uma vez por quinzena);
– meio copo de vitamina de banana com cinco biscoitos de sal ou doce (uma vez por mês).
Não podemos esquecer que esses alunos permanecem na escola por cinco horas diariamente e no turno da manhã, nós professores, nem sabemos se jantaram no dia anterior. Os colegas da tarde então, nem sabem se seus alunos almoçaram antes da aula.
A fala das nutricionistas que assinaram o material é belíssima:
“O segredo de uma alimentação saudável está na variedade de alimentos e na combinação entre eles. Refeições coloridas compostas por diversos tipos de alimentos são perfeitas para o consumo diário.”
Sugestões para as próximas fotos:
– filé a parmegiana com arroz e vinagrete;
– fricassê de frango ao molho madeira;
– moqueca de peixe com arroz e salada;
– estrogonofe de carne ou frango com arroz e salpicão;
PS: Na foto, faltaram a fruta e o suco.

Suely Brasil – professora da rede pública de ensino.

Imprimir