Por administrador em 24/maio/2012

Infraestrutura: o péssimo estado de conservação das escolas



Números alarmantes revelam a falta de infraestrutura das escolas brasileiras. Os alunos são os mais prejudicados. Por falta de segurança, uma escola de São Paulo teve de adiar o início do calendário letivo depois que uma vistoria do Corpo de Bombeiros encontrou extintores vencidos e fiação exposta. Em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, até março os alunos de uma instituição tinham de sentar no chão para assistir as aulas porque não havia número suficiente de carteiras. Em Campo Alegre, a 88 quilômetros de Maceió, o teto de uma sala desabou e feriu 19 estudantes em julho de 2011.

E o mais grave é que estes não são casos isolados. Eles refletem a falta de infraestrutura básica de grande parte das escolas brasileiras. Sinais de depredação – como lâmpadas estouradas, portas e janelas quebradas e carteiras em mau estado de conservação – estão presentes em 23,5% das instituições. E, se o assunto é o telhado, a demanda cresce – 36,4% das escolas necessitam de reformas na cobertura. Os dados foram coletados entre as 58 mil escolas que responderam ao questionário que acompanha a inscrição da Prova Brasil 2009 e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). A pedido de GESTÃO ESCOLAR, eles foram tabulados pelo economista Ernesto Martins Faria, especialista em cálculos e análises de indicadores educacionais e coordenador de projetos da Fundação Lemann, de São Paulo. Ernesto também investigou as respostas do Censo Escolar 2010 para mensurar o número de estabelecimentos públicos de Ensino Fundamental que funcionam de forma ainda mais precária: sem esgoto, energia elétrica ou banheiro. Segundo o levantamento, 8,8 mil unidades de ensino não têm nenhum sanitário, 11 mil não contam com rede de esgoto e mais de 12 mil delas dependem de geradores de energia (veja mais informações dos estudos nos boxes).

 

Situação das instalações físicas nas escolas

Telhado

36,4% precisam de reforma na cobertura

439 unidades não têm telhado

Sala de aula

35,6% das escolas necessitam reformar as salas de aula

10% afirmam que a iluminação não é adequada

19% relatam problemas de ventilação

Sinais de depredação

23,5% das instituições apresentam problemas como portas e janelas quebradas, brinquedos e carteiras mal conservados e paredes e muros pichados.

 

Fonte: Dados do Questionário Saeb/Prova Brasil 2009, respondido por 58.374 escolas públicas de todo o país.

Ocimara Balmant ( da revista Nova Escola).

Imprimir