Por administrador em 08/jul/2011

II Congresso Brasileiro de Psicodinâmica e Clínica do Trabalho



Foi realizado nos dias 6, 7 e 8 de junho, em Brasília, o II Congresso Brasileiro de Psicodinâmica e Clínica do Trabalho (CBPCT) e o III Simpósio Brasileiro de Psicodinâmica do Trabalho. Com o apoio do Sindicato dos Professores no Distrito Federal o evento teve como objetivo enriquecer as discussões sobre a saúde dos trabalhadores. Os diretores da Secretaria para Assuntos de Saúde do Trabalhador do Sinpro, Maria José Correia Barreto (Zezé), Gilza Lúcia Camilo Ricardo e Cássio de Oliveira Campos participaram do Congresso debatendo temas de grande relevância, exemplo a saúde psíquica dos(as) professores(as), onde puderam contribuir com a experiência no percurso de luta da categoria.

O evento foi um marco no debate não apenas do sofrimento no trabalho, mas também da saúde e do prazer, na medida em que o trabalho pode ser produtor de prazer no caso da existência de um espaço de criação e de co-gestão na organização do trabalho. As discussões ocorridas apontaram que o educador, em constante formação e transformação, em contato com a dinâmica das relações sociais em que vive, tem, no histórico de sua formação, um compromisso com a militância social e política. Na maioria das vezes, como o processo educativo não depende unicamente do trabalhador, mas está atravessado por diversas questões do contexto social, a cobrança de resultados e a precarização das relações de trabalho são motivos para a sensação de fracasso e de desânimo quanto à continuidade do trabalho. As mudanças de gestão, bem como a descontinuidade dos programas e projetos, decorrentes muitas vezes das modulações do sistema capitalista e do modelo neoliberal, também têm influenciado diretamente a escola e seus trabalhadores.

Imprimir