Por administrador em 28/set/2009

Honduras: conferencistas da IEAL repudiam golpe



Participantes da VII Conferência Regional Paulo Freire de Fortalecimento Internacional de Educação na América Latina, que acontece em São Paulo, aprovaram quinta-feira, 24, moção de repúdio ao golpe militar em Honduras e de apoio ao Brasil, diante do acolhimento ao presidente deposto Manuel Zelaya na embaixada brasileira do país.
O presidente da CNTE, Roberto Leão, que participa da conferência junto com delegados de 27 países e de representantes das afiliadas nos estados, disse que “o encontro transcorre em um clima de muita boa vontade para construção de uma educação de qualidade e libertadora na América Latina e o continente se desenvolva de forma democrática”.
A conferência regional, promovida pela Internacional da Educação para América Latina (IEAL), discute até terça-feira, 29, os caminhos da educação na região, além das questões sindicais e organizacionais dos trabalhadores. O deputado federal Carlos Abicalil (PT/MT) e o cientista político Emir Sader participaram dos debates.

Entenda a crise em Honduras
Honduras vive um clima de instabilidade desde o dia 28 de junho quando o presidente Manuel Zelaya foi derrubado por um golpe militar e obrigado a deixar o país rumo à Costa Rica. Ele governava desde 2006 e pretendia incluir nas clausulas das eleições de novembro deste ano uma consulta sobre a possibilidade de se mudar a Constituição do país para poder se reeleger.
Em seu lugar assumiu o presidente do Congresso e seu inimigo político, Roberto Micheletti. O governo interino tem uma ordem de prisão contra Zelaya. Na última segunda-feira, 21, ele retornou ao país e se encontra refugiado na embaixada do Brasil em Tegucigalpa. Micheletti confirmou as eleições para o dia 29, mas não admite que Zelaya concorra.
Com informações do site da CNTE

Imprimir