Por administrador em 17/nov/2009

Grupo teatral do Gisno é convidado para encontro internacional



A parceria entre a teoria e a prática tem feito a diferença em muitas escolas do Distrito Federal. No caso do Colégio Gisno (907 Norte), um trabalho realizado pela professora Glória Teixeira já rende resultados positivos. O grupo de teatro Giz-no, formado por 28 alunos dos primeiros anos do ensino médio, foi convidado a participar do Encontro Internacional de Teatro Popular Latino Americano, que será realizado de 10 a 30 de janeiro de 2010 em Santiago, no Chile. Dirigido pela professora Glória, o grupo foi reconhecido com o selo Cultura Viva – concedido pelo Ministério da Cultura – e acaba de retornar de um festival de teatro no México.
De acordo com a professora o objetivo do projeto é debater assuntos diversos e transforma-los em produtos culturais. “Fazemos leituras de jornais e revistas, debatemos os assuntos que mais chamam a atenção e depois transformamos este debate em produtos culturais”, explica Glória, ressaltando que o resultado são peças teatrais, músicas, performances cênicas e apresentações. O grupo Giz-no já se apresentou em oito festivais estudantis, aberturas de congressos e até mesmo em festivais internacionais. Os ensaios e debates realizados pelos estudantes são feitos fora do horário escolar.
Falta de patrocínio – Apesar do convite recebido pelo grupo teatral para o encontro internacional, Glória Teixeira revela que dificilmente todos os alunos terão a oportunidade de viajar para o Chile. Segundo ela a organização do Encontro conseguiu todas as despesas em hospedagem, alimentação e transportes para o Giz-no, mas mesmo assim é preciso o dinheiro para as passagens aéreas. “Como é muito difícil levar todos os alunos, estamos pensando em ir apenas os dois alunos que tocam viola e violão, e que fazem apresentação de músicas caipira e sertanejas. Mesmo assim solicitamos que aqueles que puderem ajudar que o façam”, pede Glória.
Quinze alunos que já fizeram parte do grupo teatral estão concluindo o curso de artes cênicas da Universidade de Brasília (UnB). “Isto mostra que associar a teoria à prática traz benefícios à vida do estudante. É assim também nas artes”, finaliza a professora.

Imprimir