Por administrador em 14/set/2011

Greve dos Correios também param agências no DF



Reunidos em assembleia nesta quarta-feira (14), os trabalhadores dos Correios no Distrito Federal votaram pela continuidade da greve que iniciou à 0h de hoje. A greve é nacional e, segundo o diretor do Sindicato dos Correios no DF, Jovan Sardinha da Costa, tem participação maciça da categoria. “Quase todos os setores do DF estão 100% paralisados”, afirmou. A pauta dos trabalhadores dos Correios abrange 83 itens que se relacionam com a valorização e o reconhecimento da categoria. Entre os pontos reivindicados, está a instituição de piso salarial de R$1.635,00, reposição da inflação de 7,16% (de acordo com dados do Dieese), mais 24,62% de reposição das perdas salariais referente aos anos de 1994 a 2010.
Entretanto, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos manteve a proposta apresentada há mais de dois meses, de reajuste salarial de 6,87%, R$ 50 linear a partir de janeiro de 2012, tíquete alimentação de R$ 25 (atualmente é de R$ 23) e R$ 800 de abono salarial.
Atualmente, os trabalhadores dos Correios apresentam um dos piores salários entre as estatais: R$ 807,00. O último aumento salarial da categoria foi em janeiro de 2010, referente à campanha salarial do ano anterior. Segundo a Fentect/CUT, os Correios apresentam hoje um déficit de cerca de 30 mil funcionários, que poderia ser sanado com a convocação de novos concursos públicos, contratação de mais trabalhadores e equipamentos novos.
“Como a adesão da categoria à greve é superior ao que a Empresa esperava, esperamos que a ECT seja mais flexível e nos apresente uma proposta mais favorável”, avalia Sardinha.
Os trabalhadores dos Correios no DF voltam a realizar assembleia nesta quinta-feira, dia 15, às 15h, em frente ao Ministério das Comunicações. A intenção é de pressionar o ministro da pasta, Paulo Bernardo, para que ele intervenha na negociação entre trabalhadores e ECT.

(Fonte:CUT-DF)

Imprimir