Por administrador em 14/mar/2012

Greve: ato público reúne milhares em Águas Claras



No dia em que começou a mobilização nacional convocada pela CNTE em defesa do investimento de 10% do PIB na Educação e pelo Piso Nacional, milhares de professoras (es) do DF, em greve desde o último dia 12,  participaram na manhã desta quarta-feira, 14, de ato público em frente à residência oficial do governador, em Águas Claras. Além de protestar contra o descaso do governo do DF em relação à Educação e pelo cumprimento dos compromissos assumidos com a categoria, o ato político-cultural também lembrou os 33 anos de luta do Sindicato. Estudantes de várias regionais e líderes do movimento estudantil levaram seu apoio à mobilização da categoria, participando ativamente da manifestação.

Apresentações musicais, de literatura de cordel e declamações de poesia se entremearam com informes sobre a greve em todas as regionais e discursos de apoio de dirigentes de várias entidades. A deputada federal Érika Kokay (PT-DF), mais uma vez, manifestou seu apoio à mobilização das professoras e professores. Segundo ela o Distrito Federal está pedindo uma educação diferente e por isso a luta dos professores por uma educação de qualidade “pulou o muro da escola” e está ganhando o apoio de toda a comunidade. A professora e ex-deputada Rejane Pitanga reforçou o discurso de Érika, ao afirmar que não haverá desenvolvimento no DF sem investir na educação.

A cada relato sobre a adesão crescente da categoria nas diversas regionais, estudantes, professoras e professores se manifestavam balançando bandeiras, e fazendo barulhos com seus apitos e vuvuzelas. Em meio às manifestações políticas, os participantes do ato público cantaram parabéns para o Sinpro-DF e puderam saborear um bolo que foi distribuído.

Amanhã, quinta-feira (15), o trabalho de convencimento continuará  nas diversas regionais. Acompanhe outras notícias sobre a greve neste site.

Imprimir