Por administrador em 19/mar/2014

GO: Educadores reprovam governador em Aula da Cidadania



Contra o calote, o desrespeito e a falta de investimentos em Educação por parte do governador Marconi Perillo. Foi este o tom dominante da Aula da Cidadania que ocorreu na manhã desta terça-feira (18), em frente o Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia. O ato foi parte das atividades do segundo dia da Greve Nacional que se encerra nesta quarta-feira (19) com uma grande manifestação de todos os professores brasileiros em frente ao Congresso Nacional em Brasília.

“Chega de tapeação e calote. O educadores goianos não aceitam mais a desculpa da falta de recursos para o descumprimento da lei do Piso”, disse a presidenta do Sintego, Ieda Leal, ao ler a resposta de uma professora a uma carta que o então candidato a governador enviou aos professores em que prometia investir em Educação e pagar salários superiores ao Piso Nacional. Na carta, a professora pede: “Tenha a decência de cumprir o que o senhor prometeu (…). O discurso é bonito, mas palavras não geram efeitos. Tenha atitude”, escreveu a professora.

A grande revolta dos educadores goianos é com o constante desrespeito do Governo do Estado que, periodicamente, gera prejuízo financeiro. Primeiro foi a retirada da titularidade para o pagamento do Piso, logo em seguida, o descumprimento do acordo assinado durante a greve de 2012, que prevê a realização de concurso público, solução para o Quadro Transitório do Magistério, readequação das tabelas para quem faz 30h e 40h, gratificação por formação continuada, entre outros pontos.

Não bastasse isso, outros dois golpes foram dados no ano passado e está se repetindo este ano, o calote de quatro meses de reajuste do Piso para os professores PIII e PIV e o parcelamento da data-base dos administrativos que em 2013 foi em três anos e agora, em duas vezes. “Governador Marconi Perillo, o senhor não nos representa”, resumiu a vice-presidenta do Sintego, Alba Lauria, na sua exposição na Aula da Cidadania.

Chega de promessas!
Este é o basta dos educadores ao governo que mentiu quando enviou carta pedindo voto. Agora a máscara caiu! Lucieny Alves, presidenta da Regional Sindical de Piracanjuba arrematou: “governador, o senhor e sua administração foram reprovados”.

(SINTEGO)

 

Imprimir