Por administrador em 12/ago/2009

GDF dispensa grávidas do serviço público



O governador José Roberto Arruda assinou decreto na tarde desta quarta-feira (12), dispensando do trabalho, por dez dias corridos, a partir desta quinta-feira (13/8), todas as gestantes em atuação no serviço público do DF. A intenção é proteger as gestantes da ameaça da nova gripe. Gestantes, idosos e crianças fazem parte do grupo de risco da gripe A.
Segundo o documento, “servidoras, empregadas públicas, prestadoras de serviços, estagiárias, conveniadas ou que desempenhe qualquer outra função em caráter transitório e excepcional nos órgãos e entidades da Administração Direta e Indireta do Governo do Distrito Federal” grávidas estão incluídas.
As gestantes deverão apresentar atestado médico comprovando sua condição de grávida. O atestado então deverá ser anexado à folha de ponto para fins de registro pela unidade de gestão de pessoas do respectivo órgão ou entidade de lotação da servidora ou empregada.
Essa iniciativa de governo ocorreu após audiência do governador com a presidente da CUT, Rejane Pitanga, que expôs a preocupação das servidoras gestantes com a nova gripe. Apesar de considerar a medida positiva o Sinpro, que terá uma reunião de negociação com o GDF às 10h desta quinta, 13, defenderá um afastamento maior para as professoras grávidas, de 30 dias, para prevenir.
(com informações do site do Correio)

Imprimir