Por Luis Ricardo em 17/out/2017

GDF anuncia contratação de concursados e, novamente, esquece os professores e orientadores



A Educação realmente não é uma prioridade para o governo de Rodrigo Rollemberg (PSB). Nesta terça-feira (17) o governador do Distrito Federal anunciou a nomeação de 1.183 servidores, que serão lotados na Secretaria de Saúde, Metrô, Hemocentro, Procon e Secretaria de Cultura. Mesmo com a falta de professores(as) e orientadores(as) educacionais na rede pública de ensino do DF, o GDF não informou a contratação de professores, mostrando um total descaso com a Educação.

Atualmente a rede necessita da contratação imediata de aproximadamente 3 mil professores e orientadores concursados, número justificado pelo acréscimo de estudantes nas escolas e no aumento no número de aposentadorias, que nos últimos três anos foi de 3.155 publicações. Mesmo diante disto, Rollemberg não nomeia os aprovados nos concursos de 2013, 2014 e 2016.

Ao longo dos anos o Sinpro tem reivindicado a nomeação imediata dos profissionais aprovados nos últimos concursos públicos. Apesar de todos os esforços feitos pelo sindicato e pelos próprios concursados, Rollemberg (PSB) tem utilizado a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e a falta de verba como desculpas para não contratar estes profissionais. Estas convocações são importantes para a carreira magistério, porque além de fortalecer a luta por uma educação pública de qualidade, preenche o quadro com professores(as) e orientadores(as) concursados(as).

O Sinpro já realizou uma reunião com os concursados no último dia 02 de outubro e fará uma nova reunião no próximo dia 24, na sede do Sinpro. Essa reunião foi solicitada durante a última reunião e servirá como agenda de luta e mobilização para nomeação de todos os concursados.

Imprimir