Por administrador em 11/dez/2013

Está aberto o Fórum Mundial dos Direitos Humanos



O Fórum Mundial de Direitos Humanos (FMDH) foi aberto na terça-feira (10), no Centro de Convenções de Brasília, com as autoridades falando dos avanços conseguidos até hoje, mas destacando o muito que ainda falta ser feito. Segundo Américo Calcaterra, alto comissário da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos na América Latina, ainda há muito que avançar em relação aos direitos humanos. “O desafio hoje, mais do que nunca, é passar do discurso para a implementação daqueles padrões e compromissos já assumidos para que os direitos humanos se tornem uma realidade cotidiana para todos e todas. Principalmente para os grupos marginalizados da nossa sociedade”, disse, complementando que “este desafio significa passar da comodidade das palavras e das promessas abstratas para o cumprimento das vontades expressas pelos governos. Para isso, precisamos dedicar todos os recursos humanos e financeiros que forem necessários para conseguir nosso objetivo”.

O evento, organizado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República em parceria com a sociedade civil, tem como objetivo promover um espaço de debate público sobre direitos humanos no mundo, em que sejam tratados seus principais avanços e desafios, com foco no respeito às diferenças, na participação social, na redução das desigualdades e no enfrentamento a todas as violações de direitos humanos.

Programação

O FMDH está organizado em três eixos temáticos que contarão com três debates e uma conferência cada (ou seja, nove debates e três conferências no total). Neles, participarão ativistas e defensores dos direitos humanos mundialmente reconhecidos como o paquistanês Tariq Ali, o magistrado espanhol Baltazar Garzón, o sociólogo e cientista político boliviano Fernando Mayorga, a educadora argentina Alicia Cabezudo, o guatemalteco Frank de La Rue e o brasileiro Leonardo Boff, entre outros convidados nacionais e estrangeiros.

Os eixos temáticos e os debates se dividem da seguinte forma:
• Eixo Temático I “Os Direitos Humanos como Bandeira de Luta dos Povos”
Conferência I: Os Direitos Humanos como Bandeira de Luta dos Povos
Debate 1: Direitos Humanos e Mobilização Social
Debate 2: Reconhecimento e Direitos Humanos
Debate 3: Direito à Memória, Verdade e Justiça

• Eixo Temático II “A universalização de Direitos Humanos em um contexto de vulnerabilidades”
Conferência II: A universalização de Direitos Humanos em um contexto de vulnerabilidades
Debate 4: A conquista de direitos por grupos vulnerabilizados e a Democracia
Debate 5: Paradigmas de redução de desigualdades com base em Direitos Humanos
Debate 6: Os Direitos Humanos no mundo do trabalho

• Eixo Temático III “A transversalidade dos Direitos Humanos”
Conferência III: A transversalidade dos Direitos Humanos
Debate 7: Defesa dos Direitos Humanos e o Enfrentamento às Violências
Debate 8: Por uma Cultura de Direitos Humanos
Debate 9: Comunicação e Direitos Humanos

Além da programação de debates, o Fórum Mundial de Direitos Humanos terá mais de 400 atividades autogestionadas culturais, temáticas e convergentes coordenadas pelas instituições participantes do evento, entre elas exposições, palestras, Feira de Economia Solidária e Feira do Livro. As inscrições para participar do FMDH são gratuitas e, a partir de hoje, só poderão ser realizadas no local do evento.

Imprimir