Por administrador em 27/jul/2011

Fórum aprova plano de formação inicial e continuada de professores



Cerca de 1.500 professores que não têm a Licenciatura Plena nas áreas que atuam terão a oportunidade de se inscreverem em curso de graduação e pós-graduação (latu-senso) por meio da Plataforma Freire do Ministério da Educação. A informação é dos diretores de Política Educacional do Sinpro, Cláudio Antunes Correia e Berenice Darc Jacinto, que representam o Sindicato dos Professores no Distrito Federal e a CNTE no Fórum Distrital Permanente de Apoio à Formação Docente, instância responsável por elevar a formação e profissionalização dos servidores da carreira Magistério da educação básica da rede pública distrital.

Na reunião ocorrida no dia 14 de julho o Fórum aprovou o Plano Estratégico de Formação de Professores – ParFor, integrante da Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica. A primeira etapa de cursos, que integram o Plano aprovado pelo Fórum, está prevista para começar no primeiro semestre de 2012, e as inscrições serão abertas no próximo dia 3 de agosto. Além do Sinpro/CNTE, participam do Fórum a Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação – EAPE, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, a Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação – ANFOPE, a Universidade de Brasília – UnB e o Instituto Federal de Brasília – IFB.

Durante os últimos anos o Distrito Federal, por causa da falta de interesse dos governantes, ficou fora das políticas de formação de professores do governo federal. Com isso o quadro de professores que não possuem curso superior, ou que não possuem a licenciatura plena na área que atuam ainda é significativo. Segundo levantamento feito pela EAPE/Sugepe, a rede de ensino possui no seu quadro ativo, 1.158 professores com formação em nível médio (classe C) e 708 com licenciatura curta (classe B) e cerca de 11.000 não possuem especialização.

“Estes números revelam a falta de investimento na formação continuada dos professores que atuam na rede pública de ensino do DF, num momento em que os recursos e projetos já existem em âmbito federal para suprir, justamente, a necessidade dos entes federados”, opina o diretor do Sinpro, Cláudio Antunes, que, no Fórum, integra a Câmara de formação continuada.

Os representantes da Secretaria de Educação afirmaram que irão garantir a feitura do curso, mesmo que no horário de trabalho do professor (coordenação pedagógica). Eles acrescentaram ainda que o DF não ficará distante da política nacional de formação docente, implementadas nos últimos anos pelo MEC.

Na primeira etapa serão oferecidos os cursos de licenciatura em Artes (60 vagas) e em Química (40 vagas), com início no primeiro semestre de 2012. Ambos os cursos serão realizados pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília – IFB, sendo o de Artes no campus Brasília e o de Química, no campus do Gama. Estarão aptos para a pré-inscrição para a licenciatura em Artes professores que tem hoje licenciatura curta em áreas afins (Artes, Pedagogia e Educação Física). Já o professor que tem licenciatura curta em Ciências Naturais poderá se inscrever para segunda habilitação no curso de Química. Para ambos os cursos, é necessário fazer a pré-inscrição na Plataforma Freire, no sítio do MEC, no período entre 03/08/2011 à 10/09/2011.

Mariana Fontes, representante da CAPES, explicou que o objetivo é formar professores que atuam na educação básica da rede pública em nível de formação inicial por meio de cursos que serão oferecidos pelo IFB e pela Universidade de Brasília – UnB, com financiamento da CAPES. O pedido sempre será submetido à Secretaria de Educação com objetivo de obter a validação. As pré-inscrições validadas serão encaminhadas às instituições de ensino que, dependendo do curso pode ser o IFB ou a UnB. Caso o número de inscritos supere o número de vagas caberá à instituição promover um processo seletivo, visando à adequação entre o número de candidatos e as vagas disponíveis.

Para o segundo semestre de 2012 estão previstos além de cursos de graduação (Pedagogia e outras disciplinas), cursos de especialização, mas a pré-inscrição ainda não tem data para começar no site do MEC.

O Fórum e a Secretaria de Educação do DF pretendem realizar uma reunião com os professores, em agosto, para o lançamento do ParFor. A ocasião será uma oportunidade para o esclarecimento de dúvidas a respeito dos cursos e para o recebimento de novas informações.

 

 

 

Imprimir