Por administrador em 11/out/2012

Empresa permanecerá 30 anos queimando resíduos do DF



Catadores ligados ao MNCR (Movimento Nacional dos Catadores de Recicláveis) do Distrito Federal realizaram ontem, dia 10/10, mobilização que reuniu 2 mil catadores na audiência pública que discutiu a Parceria Público Privada (PPP) para gestão dos resíduos sólidos pelo Governo do Distrito Federal. Em uma ação coordenada os catadores fecharam todas as usinas de triagem, transbordos e o lixão da cidade Estrutural em proposta contra a PPP. A entrada e saída do lixão foi bloqueada com cascalho impedindo a circulação de caminhões de lixo.

O MNCR luta contra a proposta que concede por 30 anos a concessão de serviços de gestão dos resíduos, desde a varrição até a destinação, passando pela administração das centrais de triagem e o trabalho dos catadores. A PPP prevê ainda ums Usina de Incineração de Lixo nos mesmos moldes da proposta de São Bernardo dos Campos, em São Paulo, que deve custar 4 bilhões de reais e vai queimar 85% dos resíduos produzidos na cidade.

A audiência pública contou com a presença de membros da Universidade Federal de Brasília, Secretaria Geral da Presidência da República, além de empresários da região que manifestaram apoio aos catadores. Os catadores deram prazo até a próxima segunda-feira para obter uma resposta do Governo do Distrito Federal em relação a PPP e às reivindicações dos catadores.

“Estamos apresentando nossa pauta de reivindicações e caso não tenhamos resposta vamos parar todas as usinas, transbordos e o lixão por tempo indeterminado” declarou Ronei Alves da Silva, representante do MNCR;

Em Brasília e nas cidades satéletes os resíduos ainda são depositados em lixões a céu aberto com grande presença de catadores em situação de trabalho precário. O MNCR vem lutando ao longo dos anos  e vem conquistando a inserção dos catadores no processo de coleta seletiva. “Agora que conseguimos áreas para a construção dos Centros de Triagem, para trabalharmos de forma digna; recursos para a construção desses centros, equipamentos, caminhões entre outros; somos surpreendidos com uma Audiência Publica para autorizar a contratação de empresas privadas para a gestão dos resíduos no DF para um período de 30 anos, a chamada PPP – Parceria Publico Privada” informou Janaina de Santos, membro da Central de Cooperativas do DF, Centcoop-DF, “esta questão, afetará somente os catadores, mas toda a sociedade, uma vez que contratada esta empresa, prestando ou não um bom serviço, ela permanecerá por 30 anos”conclui.

Imprimir