Por administrador em 13/jun/2014

Dirigentes de Valparaíso conquistam liberação para fazer a luta sindical



A prefeita de Valparaiso (GO), Lucimar do Nascimento (PT), sancionou na terça-feira (10) lei municipal que autoriza a liberação de dois dirigentes sindicais ligados ao Sindicato dos Servidores Públicos e Empresas Públicas Municipais de Valparaíso-GO – Sindsepem-VAL para o exercício do mandato classista. A conquista é pleito antigo da categoria e fez parte da pauta de reivindicações defendida pelos trabalhadores em 2013.

Para a presidenta do Sindsepem-VAL, Olízia Alves Silvia, a lei de liberação dos dirigentes sindicais representa o fortalecimento da luta de classe e da organização dos trabalhadores públicos do município. “A liberação dos dirigentes vai nos dar mais tempo para organizarmos a nossa luta. Ficava impossível dar conta de cumprir a nossa jornada de trabalho de 40 horas semanais como servidora, mais a participação nos conselhos de políticas públicas e mais as atividades sindicais”, afirma a dirigente sindical. O trabalho sindical é árduo e sem fim, pois implica visitas permanentes nos locais de trabalho, para ouvir, informar e organizar os trabalhadores e as suas demandas trabalhistas, jurídicas e políticas, bem como planejar e promover mobilizações e ações sindicais nas instâncias local e regional, inserindo os servidores nas lutas gerais da categoria e da classe trabalhadora.

Olízia explica que a liberação dos dirigentes sindicais foi uma conquista da categoria garantida em 2013, na Mesa de Negociação que discutiu a campanha salarial da categoria. Ainda no ano passado, a prefeita de Valparaíso encaminhou à Câmara de Vereadores projeto de lei com o pleito dos trabalhadores.

O projeto começou a tramitar no dia 18 de fevereiro de 2014, em regime de urgência urgentíssima e, por isso, tinha o prazo de 30 dias para ser votado. Entretanto, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça – CCJ da Câmara, vereador Zeca (PSDB), emperrou a tramitação do projeto, impedindo a votação. Três meses depois, por avocação, o texto foi à Plenário para, então, ser sancionado.

Imprimir