Por administrador em 14/jul/2014

Dia de mobilização dos jornalistas do DF movimenta redações da capital



Profissionais das principais redações participaram, durante toda esta quinta-feira (10/7), do Dia de Mobilização dos Jornalistas do DF”. Aprovada em assembleia da categoria, a iniciativa teve o objetivo de pressionar as empresas a avançarem nas propostas apresentadas na negociação da Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2016 dos jornalistas do DF. Os jornalistas lutam por ganho real nos salários e no piso, por um aumento maior na Participação dos Lucros e Resultados e por mais direitos.

Nas visitas às redações, os diretores do Sindicato dos Jornalistas do DF deram informes sobre o estado da negociação, destacaram a importância da participação dos jornalistas na ação, distribuíram materiais, dirimiram dúvidas e tiraram fotos em apoio à Campanha Salarial 2014. Os jornalistas também puderam enviar depoimentos e fotos em apoio à mobilização, que foram divulgados nos canais de comunicação da entidade.

Um dos depoimentos encaminhados foi de Bia Barbosa, jornalista e membro da Comissão Nacional de Ética da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Segundo ela, “a intransigência dos donos da mídia trava o processo de negociação com os trabalhadores/as da comunicação. A busca pela manutenção dos altos lucros é colocada acima da necessária melhoria na remuneração e nas condições de trabalho dos/as jornalistas. Quem perde com isso não é apenas o profissional da imprensa, mas a sociedade como um todo, já tão carente de uma mídia plural e diversa”.

Defesa da Categoria
Na semana passada, a categoria rejeitou mais uma vez a oferta dos patrões, marcada principalmente pela reposição da inflação. Os jornalistas reivindicam reajuste nos salários e no piso acima da inflação, Participação nos Lucros e Resultados maior, medidas de segurança e melhores condições de trabalho.

Os profissionais defendem avanço maior na proposta das empresas, que em todas as mesas de negociação deixaram claro que não concederiam ganho real. Estados como Sergipe e Goiás fecharam seus acordos com ganho real de 1,5% e 1%, respectivamente. O Rio de Janeiro está disposto a dar tíquete-alimentação de R$ 377.

Leonor Costa, coordenadora-geral do SJPDF, afirma que será necessário avançar. “A adesão dos jornalistas à mobilização foi grande isso mostra que as empresas precisam apresentar algo melhor na mesa de negociação”, apontou.

“O Sindicato deve dialogar com as empresas nos próximos dias. A expectativa é que os patrões apresentem avanços em relação à última proposta. A mobilização do dia de hoje foi fundamental pra pressionar neste sentido”, completou Jonas Valente, coordenador-geral do SJPDF.

Imprimir