Por administrador em 26/abr/2011

Presença de batalhão escolar em instituições de ensino privado é questionado



Denúncias de que  companhias do Batalhão Escolar  estão atuando em instituições privadas de ensino levaram a deputada Rejane Pitanga a questionar a Polícia Militar. A preocupação da parlamentar é averiguar se os recursos públicos estão sendo utilizados para interesses particulares. Na edição de 24 de abril de 2011, o Jornal Correio Brasiliense publicou matéria relatando o funcionamento de três companhias do Batalhão Escolar em colégios particulares do DF.
De acordo com a denúncia, mesmo que os contratos de comodatos sejam legais e não gerem conflitos de interesses, conforme informação da Polícia Militar, tais procedimentos beneficiam as instituições privadas de ensino que se utilizam da presença de base da Companhia do Batalhão Escolar para propaganda de segurança e atrair estudantes.
Nesse sentido, Rejane protocolou requerimento que exige explicações por parte do comandante da Polícia Militar do Distrito Federal sobre contratos de comodato que prevêem a cessão de áreas dentro de instituições privadas para as companhias do Batalhão Escolar.
“Existem instituições de ensino públicas que estão prontas para receberem uma companhia da PM e não estão conseguindo, o que demonstra um total desrespeito com a comunidade escolar e com a população em geral, uma vez que recursos públicos estão sendo utilizados para interesses particulares”, afirmou a deputada.
Imprimir