Por administrador em 21/ago/2012

Depois de 15 anos de espera, a gestão democrática chega às escolas!



As eleições diretas para diretor de escola e conselho escolar ocorrem nesta quarta-feira, 22,  na maior parte das escolas do DF. A participação cidadã de cada professora e professor é fundamental neste momento, assim como de todos os segmentos que fazem a escola no seu cotidiano.

Ao longo de mais de um mês de campanha, candidatos à Direção e ao Conselho Escolar movimentaram o cotidiano dos estabelecimentos de ensino, apresentando suas propostas e metas para as escolas públicas do Distrito Federal. Panfletos, cartazes e até mesmo jingles foram utilizados neste período.

Nas escolas onde a candidatura à Direção se resumiu a uma única chapa a disputa também é acirrada, pois para ser eleita a chapa precisará obter 50% mais um dos votos válidos. Em algumas escolas, talvez como forma de protesto, surgiu o fenômeno do “vote não”. Prevalecendo o “não” em um dos dois conjuntos de eleitores (estudantes/pais e professores/orientadores/servidores) a Chapa Única não será considerada eleita. Se a escola não eleger uma Direção, a Secretaria de Educação do DF (SEDF) convocará nova eleição para o dia 5 de dezembro. Até lá assume a escola um diretor indicado pela SEDF.

Eleição Complementar – Das 648 escolas, 630 possuem candidaturas para Direção e apenas 18 não apresentaram candidatos. Estas últimas serão chamadas para participar da eleição complementar do dia 5 de dezembro. Juntar-se-ão às eleições dessas escolas, as unidades escolares que não definirem no dia 22 uma equipe gestora. Para a eleição do Conselho Escolar os números preliminares dão conta de mais de 2.500 candidatos. As escolas que não completarem as vagas do Conselho Escolar também participarão da eleição de 5 de dezembro para completar sua composição.

O Sindicato dos Professores no Distrito Federal acompanha o processo eleitoral participando das Comissões Eleitorais Regionais e Central. As/os professoras/es que necessitarem de esclarecimentos e/ou fazer denúncias devem ligar para os diretores do Sinpro que visitam suas respectivas escolas.

Imprimir