Por administrador em 18/set/2012

Debates qualificados marcaram 9º CTE



Palestras e debates enriquecedores marcaram o 9º Congresso dos Trabalhadores em Educação Olga Benário, realizado de 13 a 16 de setembro pelo Sinpro. Na opinião das professoras e professores que estiveram presentes os temas abordados levaram à categoria debates urgentes que devem ser feitos por toda a sociedade.

Luciana Brito, professora de Atividades do CEF Planalto, que participou pela primeira vez de um CTE, acredita que o evento a ajudou a entender melhor os motivos da luta e a organização do seu sindicato. “Tivemos acesso a diversos pensamentos, conhecemos melhor o que está em jogo na questão da sustentabilidade. Acho que isso sem dúvida fortalece a nossa luta”, afirmou ela.

A mesma opinião tem a professora Jeane de Souza Cavalcante, do CEF Santos Dumont, de Santa Maria. “Foi muito interessante, foram quatro dias de troca de experiências e informações e pretendo repassar isso para os meus colegas na escola e também para os meus alunos”, afirmou ela. Jeane, que trabalha com alfabetização, acredita que a questão dos agrotóxicos e os cuidados que devemos ter para lavar e higienizar os alimentos são exemplos de assuntos que podem ser trabalhados em sala de aula.

O professor de Química, Glauco de Lima Lúcio, do CEM 01, elogiou a qualidade das palestras e a qualificação dos palestrantes: “foi bastante produtivo o CTE, a gente pode ver com clareza como a questão da sustentabilidade permeia vários outros assuntos, para a formação política foi excelente”, avalia ele.

Para a orientadora educacional Lúcia de Santis, da EC Córrego do Sobradinho, todos e todas deveriam ouvir as palestras sobre mídia e sobre agrotóxicos que foram proferidas no CTE. Ela disse que repassará os conhecimentos adquiridos para os que na escola dela desenvolvem um projeto de horta comunitária. “Além disso pudemos debater nossas questões específicas, e isso sem dúvida ajuda na organização da luta nas escolas”, avalia ela.

Para o professor da Escola de Música de Brasília (EMB), Luis Henrique, a escolha do tema foi bastante positiva. “O Sinpro se colocou na vanguarda ao discutir a sustentabilidade politicamente, mostrando que esse assunto não pode ficar restrito a uns poucos iniciados e sim deve ser disseminado para valer para toda a sociedade, para além das ideologias”, afirmou.

Brevemente o Sinpro irá colocar à disposição da categoria as palestras e debates para que as professoras e os professores possam divulgar ainda mais o que foi discutido no Congresso.

Imprimir