Por administrador em 20/ago/2013

CUT faz 30 anos e volta a palco histórico do movimento sindical



Dia 28, Central celebra três décadas no Pavilhão Vera Cruz, em São Bernardo, onde foi fundada. Dois dias depois (30), põe a militância nas ruas de todo o País em defesa da pauta da classe trabalhadora

 

A CUT completa 30 anos em 28 de agosto e para comemorar volta às suas origens. Duplamente. Com ato político e jornada cultural, celebra três décadas de história e luta no Pavilhão Vera Cruz, em São Bernardo do Campo, local onde foi fundada. Quarenta e oito horas depois, a Central mobiliza o País e faz do 30 de agosto o Dia Nacional de Mobilização e Paralisação em defesa da pauta da classe trabalhadora.

 

Em 28 de agosto de 1983, pela voz e voto de mais de cinco mil homens e mulheres que vieram de todas as regiões do País, surgia a Central Única dos Trabalhadores. Em números exatos foram responsáveis pela criação da CUT 5.059 delegados, representando 912 entidades – 335 urbanos, 310 rurais, 134 associações pré-sindicais e 99 associações de funcionários públicos, cinco federações, oito entidades nacionais e confederações. Trabalhadores que ocuparam o galpão que um dia sediou o maior estúdio cinematográfico brasileiro, o extinto Vera Cruz de Mazzaropi, Anselmo Duarte e companhia.

 

No ABC paulista, berço do novo sindicalismo, o 1º Conclat (Congresso Nacional da Classe Trabalhadora) deu origem à primeira entidade intersindical e intercategorias em nível nacional construída após o golpe militar de 1964. Para boa parte dos jovens de hoje, com liberdade de se manifestar em um País com inflação inferior a um dígito e quase pleno emprego, é difícil imaginar a conjuntura da época da fundação da CUT.

 

O Brasil enfrentava crise econômica com inflação de 150% e índices manipulados desde anos anteriores; devia mais de US$ 100 bilhões. O mesmo FMI (Fundo Monetário Internacional) que pediu dinheiro emprestado ao Brasil no governo Lula era o bicho papão dos países pobres naquela época. O Brasil se rendeu e estendeu o chapéu ao  Fundo rifando, assim, a sua soberania. Um mês antes de a CUT ser fundada, houve greve geral em todo o País. Pudera, como efeito da recessão, apenas nos dois primeiros meses de 1983, a indústria paulista demitiu 47 mil trabalhadores, quase o total das demissões do ano anterior. O brasileiro vivia sob repressão, recessão, desemprego e com salários achatados e corroídos pelos indíces inflacionários.

Um cenário que levou o congresso de fundação da CUT a aprovar as lutas pelo fim da Lei de Segurança Nacional e do regime militar, o combate à política econômica do governo (o general João Batista Figueiredo era o presidente da República, à época), contra o desemprego, pela reforma agrária sob controle dos trabalhadores, reajustes trimestrais dos salários e liberdade e autonomia sindical. Lutava também pelo direito à cidadania e contra o autoritarismo dentro e fora dos locais de trabalho, recheados por “olheiros” da ditadura disfarçdos de trabalhadores.

 

Para o primeiro ano de vida da CUT, foi eleita uma coordenação que elegeu como coordenador-geral Jair Meneguelli, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema (hoje Metalúrgicos do ABC), que estava sob intervenção. Somente em 1984, a CUT elegeu uma direção com chapa completa e seu primeiro presidente também foi Meneguelli.

 

Começaria então a história de uma central que hoje está presente em todos os ramos de atividade econômica do país, com 3. 806 entidades filiadas, 7.847.077 de associados e 23.981.044 trabalhadores/as na base.

 

Até o próximo dia 28, o portal da CUT nacional publicará entrevistas, artigos, reportagens e textos históricos relativos à fundação e aos 30 anos da CUT.

 
Veja a programação da Jornada Cultural dos 30 da CUT

29/8 – quinta-feira – 10h às 22h

Espaço CONEXÃO SOLIDÁRIA

CUT 30 anos: a Economia Solidária nesta caminhada

10h30 –“ADS e Conexão Solidária – duas trajetórias, uma só matriz”
Ari Aloraldo do Nascimento – Coordenador-Geral da ADS/CUT (Agência de Desenvolvimento Solidário CUT) e presidente da Associação Conexão Solidária e convidados;

11h00 –“Histórias de superação: dois casos de Empreendimentos Econômicos Solidários (EES)”
Representante do empreendimento Associação Cornélia e Cooperativa de Costura de Osasco;

12h30 –Degustação com produtos da Economia Solidária;

14h00 – OficinaCozinha Brasil
Aproveitamento Integral dos Alimentos e degustação;

15h00 –Teatro Musical;

17h30 às 19h30 –  “Todas as Cores e todos os Amores”
Moda com Sustentabilidade – Apresentação Casa Brenda Lee e Desfile.

Espaço + A.R.T.E.
Ações Culturais para crianças, jovens e adultos

10h00 – Luz, Flores e Peixes (infantil)
Trio voz e violão, brincadeira de roda, música e poesia;

11h30 – Oficina de Poesias – Mulher todas as palavras (Renan Inquérito)Discussão sobre a mulher desde a escrita e visão de Chiquinha Gonzaga, com textos atuais de Elisa Lucinda, Elizandra Souza, dentre outras;

14h00 –Oficina de Cupcakes (infantil);

15h00 – Sarau do Fórum– promove  reunião de interessados em literatura e poesia e propaga cultura – fruto do fórum do Hip Hop de São Bernardo – Projeto Meninos e Meninas de Rua;

15h30– Intervenção Poetas Ambulantes;

16h00 às 17h00– Grupo de Capoeira do Centro Cultural Afro Brasileiro Francisco Solano Trindade;

16h30 –Oficina de Graffiti com Frenesi – Técnicas de desenho com spray em madeirite. Ao final os participantes levam pra casa os trabalhos;

19h30 –Sarau Sobrenome Liberdade com Maria Vilani – A mulher frente às relações, aos conflitos diários, família e outros contemporâneos.

Espaço CUT 30 anos

Palco Principal
19h00 – Show Lika Rosa– mistura entre as batidas ritmadas da música brasileira, interpretada como um espetáculo teatral, seguindo um roteiro cênico, criado para causar uma interação com o público;

21h00– Show Don Ernesto Guevara – canções da resistência – Coquetel de Encerramento.

Durante toda programação – 10 às 22 horas

. Exposição Itinerante Multimídia: Ilustrações do Movimento Sindical (charges, cartoons e cartazes);
. Exposição Painéis Mulheres Metalúrgicas;
. Exibição de Vídeos especiais nos telões.

Serviço:

JORNADA CULTURAL CUT 30 ANOS

Pavilhão Vera Cruz
Das 10 às 22 horas
Av. Lucas Nogueira Garcez, 856 – Centro
São Bernardo do Campo/SP

Imprimir