Por administrador em 03/nov/2008

Comunidade se solidariza com professora



A comunidade escolar da Escola-Classe 56, da expansão do setor O, em Ceilândia, fazem nesta terça-feira, 4, às 13h30, um ato em frente à 24ª Delegacia de Polícia, que apura o caso da professora Elizabeth, acusada de ter segurado uma criança para que outras pudessem bater. Eles se solidarizaram com a professora, que nega veementemente a acusação e que esclareceu que tudo o que fez foi segurar a criança para que ela parasse de brigar.
A acusação foi estampada como escândalo em jornais e telejornais, antes mesmo de a professora se defender. Considerada uma profissional exemplar, essa foi a forma encontrada pelos professores, auxiliares e pais de alunos para pedir a apuração rápida dos fatos.

Imprimir