Por administrador em 07/jan/2009

Comunidade se mobiliza e evita fechamento de escolas



A pronta mobilização da comunidade escolar levou o GDF a recuar da decisão de fechar os jardins de infância das quadras 108 Sul, 114 Sul, 303 Sul, 305 Sul e 308 Sul. O anúncio do fechamento havia sido feito às vésperas do natal, sem comunicar aos pais de alunos, aos professores e aos funcionários, sob a justificativa de que havia poucos alunos matriculados. A comunidade protestou em ato no dia 19 de dezembro, abraçando as escolas ameaçadas.
Diante da ampla repercussão negativa, o GDF apresentou uma solução paliativa. As escolas funcionarão porque seus diretores concordaram em cortar três dos cinco cargos de direção. Ou seja, a partir desse ano contam apenas com o diretor e o vice na direção.
É triste ver que enquanto em algumas cidades as crianças ficam sem escolas, no Plano Piloto, que possui uma estrutura já montada, o GDF resolve fechar unidades que remetem à concepção original de Brasília e do Plano Piloto. Porque não oferecer transporte para os alunos poderem se matricular nos jardins?
A quem interessa o fechamento de escolas? O que farão com os espaços públicos privilegiados onde elas estão implantadas? Entregarão à especulação imobiliária? Essas são perguntas que devemos fazer. Com a palavra, o governo.

Imprimir