Por Leidiane Souza em 18/out/2018

Colóquio Internacional debate sobre importância da alfabetização



De 6 a 9 de novembro Brasília será palco do III Colóquio Internacional sobre a Teoria dos Campos Conceituais, promovido pelo Grupo de Estudos sobre Educação, Metodologia da Pesquisa e Ação (Geempa). O evento acontecerá em Taguatinga,  no campus da Universidade Católica de Brasília. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site da Geempa.

Com o tema “Democracia só existe se ensinamos a todos” o evento é destinado a professores (as) universitários (as) e da educação básica, pesquisadores (as) e estudantes.

Além de se debruçar amplamente sobre a didática da formação inicial de professores nas universidades, o Colóquio também reforçará sobre a importância da formação continuada de docentes em qualquer nível de ensino.

De acordo com os organizadores do projeto, a atividade será divisora de águas, pois seu cerne traz a convicção de que para além do direito ao conhecimento, todos podem e devem ter acesso à educação.

O evento se faz necessário se analisado o atual cenário. Um dos pontos que favorecem para que o número de analfabetos (as) se perpetue no Brasil é graças à evasão escolar. Esta perda se dá, muitas vezes, porque não existe valorização do potencial cognitivo individual de cada aluno (a), além da ausência de uma didática que contemple as riquezas e diferenças do processo educacional. A partir do Colóquio, os profissionais entenderão como é possível explorar os mais diversos territórios e formas de aprendizagem.

O evento contará com a participação de grandes nomes da pesquisa científica sobre o tema como, Gérard Vergnaud, diretor do Conselho Nacional de Pesquisa Científica da França (CNRS), Esther Pillar Grossi, Coordenadora de Pesquisa do Geempa desde sua fundação, em 1970, Candy Marques Laurendon, doutora em Psicologia Cognitiva em Co-tutela entre a Universidade de Angers (França) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Natal, Brasil) e outros.

Em relação ao valor da inscrição, professores (as) universitários (as) e pesquisadores (as) pagam R$175, estudantes e professores (as) da educação básica, R$125. Já a inscrição apenas para as Oficinas de Alfabetização custam R$100. Matrículas feitas a partir do dia 30 terão valores diferenciados. As oficinas ocorrerão sempre das 14h às 18h.

 

Imprimir