Por administrador em 28/maio/2014

Coletivos discutem estratégias para a nova gestão da CNTE



Educadores reuniram-se em Brasília nos dias 26 e 27 de maio para tratar de assuntos como relações de gênero, racismo, formação sindical, aposentados, juventude e as políticas da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) para cada tema. Nos coletivos, representantes de entidades filiadas de todo o Brasil trocam experiências, discutem estratégias conjuntas, além de propor indicativos de luta para a categoria.

De acordo com a secretária geral da CNTE, Marta Vaneli, os coletivos ajudam a democratizar a elaboração do planejamento das ações: “É uma forma de a gente trazer nossos sindicatos filiados para ajudar a definir a política da CNTE. Esta é a primeira reunião dos coletivos na nova gestão e o objetivo é pensar no planejamento das secretarias para os próximos 3 anos e sobre quais atividades deverão ser feitas ainda neste ano de 2014”.

O coletivo antirracismo Dalvani Lelis tratou da Campanha Permanente “Racismo é Crime” e da preparação para o próximo Encontro Nacional, entre outras pautas. Os aposentados trocaram informes dos estados e organizaram os encaminhamentos do IX Encontro Nacional de Aposentados, realizado em agosto de 2013, em Vitória-ES.

No coletivo sobre mulheres, a secretária de relações de gênero da CNTE, Isis Tavares, abordou o Plano Nacional da Educação e a importância de fortalecer o papel das mulheres nos espaços de poder: “Somos a maior categoria de trabalhadores do Brasil e, dentro dela, a maioria é formada por mulheres. Entretanto, até dentro dos sindicatos as mulheres têm mais dificuldade de ocupar cargos de destaque e isso precisa mudar”.

Já no coletivo de formação, houve relato da realidade das entidades e proposta de iniciativas para garantir, na base, a formação de dirigentes sindicais. Segundo o secretário de formação, Gilmar Soares Ferreira, também foi analisada a produção de 3 novas publicações para aprofundar o debate: “Acima de tudo, buscamos aprimorar a condução da luta nos sindicatos, para os desafios de formar novos líderes”.

No de juventude, o destaque ficou com a organização do Seminário Nacional e a indicação de representante da CNTE para o CONJUVE até 2016. Este ano já foi feita a reunião do coletivo LGBT, que trabalhou as ações para o Dia Nacional de Combate à Homofobia (17/5), e , no mês de agosto, devem ser realizadas as reuniões dos coletivos de funcionários e saúde.

 

Imprimir