Por administrador em 26/mar/2010

CNTE repudia ato de violência contra professores de São Paulo



O Presidente da CNTE, Roberto Leão, repudiou a atitude do governador de São Paulo, José Serra, que ordenou à Polícia Militar reprimir e prender professores que, revoltados pela falta de negociação para por fim à greve no estado, realizaram manifestação em Franco da Rocha.

Na opinião de Leão, o uso da violência contra trabalhadores é uma atitude autoritária que fere os direitos humanos, além de relembrar as utilizadas durante o Regime Militar.

“Hoje, ações como essa, em um Estado Democrático e de Direito, são inaceitáveis”, enfatiza Leão, ao acrescentar que “a interferência autoritária não vai desmobilizar os professores de São Paulo, mas servir para unir ainda mais a categoria a lutar contra a destruição da educação pública do Estado”.

Segundo Roberto Leão, a CNTE ao defender o papel do governo de promover o diálogo na busca de uma alternativa pacífica para solução de conflitos, espera que seja encaminhada, com urgência, uma proposta às reivindicações da categoria para por fim à greve.

Leia Imprimir