Por administrador em 02/abr/2014

CNTE lança campanha para mudar nomes de escolas



A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), com o objetivo de celebrar a resistência da sociedade brasileira contra o estado de exceção determinado pelos militares, então apoiados pela elite nacional e pelos Estados Unidos da América, organiza uma campanha em memória dos/as trabalhadores/as em educação que lutaram contra a Ditadura e foram vítimas do Golpe Civil-Militar.

A CNTE criou uma página na internet para destacar o retrocesso causado para a educação brasileira e lembrar os trabalhadores perseguidos pelo regime. A entidade também iniciou um movimento de mudança de nomes de escolas que homenageiam agentes patrocinadores do Golpe e os ditadores de plantão. De acordo com o Inep, 976 escolas públicas têm nomes de presidentes daquele período. A ideia é propor projetos de iniciativa popular às Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores, após a realização de amplo debate com a comunidade escolar, a fim de legitimar o pleito.

(Do site Nota 10)

Imprimir