Por administrador em 25/fev/2010

CLDF aprova processo contra envolvidos no mensalão



A Comissão de Ética da Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou nesta quinta-feira (25) a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra três deputados distritais envolvidos no escândalo de corrupção no governo do DF, conhecido como mensalão do DEM. O três deputados que enfrentarão o processo são o ex-presidente da Casa Leonardo Pudente (sem partido), Eurides Brito (PMDB) e Julio Brunelli (PSC). Prudente foi flagrado em vídeo colocando dinheiro de propina nas meias; Eurides foi flagrada colocando dinheiro na bolsa e Brunelli aparece rezando antes de receber a quantia.
Os três deputados terão prazo de 30 dias para entregar a defesa. Depois disso, os relatores dos processos contra eles na Comissão de Ética terão 30 dias para analisar a defesa, prazo prorrogável por mais 30 dias. Esses parlamentares são citados no caso de corrupção e pagamento de propinas para servidores e empresas prestadoras de serviço do DF. A Comissão de Ética vai analisar ainda a situação de outros cinco deputados: Ayilton Gomes (PR), Benedito Domingos (PP), Benício Tavares (PMDB), Rogério Ulysses (sem partido) e Rôney Nemer (PMDB).
“Não arquivamos nenhum [processo] dos outros cinco processos. Como não havia provas além da citação de terceiros, aguardamos mais informações. Arquivar os processos talvez seja prematuro”, afirmou a deputada Érika Kokay (PT), que presidiu a sessão da Comissão de Ética da Câmara. Os nove deputados envolvidos no mensalão do DEM ainda não foram notificados pela quebra de decoro e não há prazo para isso acontecer. “Não há prazo para notificar, isso é uma falha no regimento”, afirmou Kokay. O deputado Cabo Patrício (PT) escapou do processo.
Com informações do UOL

Imprimir