Por administrador em 13/nov/2013

Cem inovações digitais que levam a um mundo melhor



De plataformas adaptativas e Moocs até ensino de programação para crianças e aplicativos de matemática. Lista inédita organizada por especialistas em tecnologia da BBC, do Financial Times e da Universidade de Oxford traz as 100 inovações digitais mais inspiradoras do mundo. São iniciativas capazes de democratizar o acesso a serviços de várias áreas, inclusive educação. Entre elas estão as já renomadas Khan Academy,Coursera, Scratch. Mas nessa lista de peso aparecem iniciativas que atuam no Brasil, como CDI (Comitê para a Democratização da Informática), Catraca Livre e Fora do Eixo.

Divulgada no último final de semana, em Londres, a lista é dividida em 8 grandes temas: inclusão social, acesso ao conhecimento, empoderamento cívico, meio ambiente e sustentabilidade, saúde, engajamento comunitário, educação e empoderamento econômico. Para chegar aos 100 nomes finais, os especialistas analisaram mais de 400 iniciativas pré-selecionadas.

Todas as iniciativas podem ser conferidas pelo site socialtech.org.uk. As 100 são apresentadas já na página inicial, mas é possível conferir a divisão das iniciativas por categorias. Algumas delas estão em mais de uma. O Catraca Livre, por exemplo, aparece em três categorias: empoderamento cívico, engajamento comunitário e educação. O CDI, que é uma rede latino-americana voltada para a inclusão digital com forte atuação no Brasil, está tanto em inclusão digital quanto em educação. É possível obter mais detalhes sobre as iniciativas clicando nelas.

Entre as de educação, várias já passaram por aqui, como os já citados Khan Academy, Coursera e Scratch. Além deles, também marcam presença na lista a Knewton, considerada maior plataforma adaptativa do mundo, e aHistorypin, que tenta criar um mural gigante para contar a história da humanidade. Entre as novidades estão o Dr. Math, aplicativo para o aprendizado de matemática, e a Equal Opportunity Schools, iniciativa que faz parcerias com universidades para ajudar alunos de baixa renda a ter sucesso na carreira.

A outra brasileira mencionada na lista é a rede de coletivos Fora do Eixo, que atua na área de cultura. Junto dela estão ainda a irlandesa Brige 21, que ajuda as escolas a colocar as inovações tecnológicas em prática por meio de workshops e trabalhos voluntários, e a BookShare, que disponibiliza, para download gratuito, mais de 125 mil livros para pessoas com deficiência visual.

Em nota, o Financial Times disse que os principais critérios de escolha dessas tecnologias foram, além da inovação do software e o avanço da programação, também a capacidade que elas têm para ajudar na solução de grandes problemas sociais.

E é por conta disso que também fizeram parte da lista a plataforma de crowdfunding KickStarter, a Patients Like Me, espaço em que pessoas com doenças podem compartilhar suas experiências e dúvidas durante o tratamento, e a Mosaic, que conecta investidores e pessoas que buscam recursos para executar seus projetos na área de sustentabilidade.

 

PORVIR

Imprimir