Por administrador em 04/maio/2011

CEF Carlos Motta:Semeando idéias e valores para preservar o bioma Cerrado



Crianças do CEF Carlos Motta serão sensibilizadas com muitas brincadeiras e diversão, sobre a importância da preservação do cerrado, o mais ameaçado bioma brasileiro. Esse trabalho que envolve a ecopedagogia como arma eficaz de sensibilização, faz parte do projeto Semeando o Bioma Cerrado, uma iniciativa da Rede de Sementes do Cerrado, será realizado no dia 05 de Mario, das 8 às 16 horas, na Rua 0 chácara Jerusalém, Lago Oeste.
Além da Educação Ambiental, o projeto tem entre outros, o objetivo de estimular os elos da cadeia produtiva de sementes e mudas florestais de espécies nativas do cerrado que envolve um público adulto específico com atividades de mapeamento de áreas de coleta de sementes e de árvores matrizes, capacitação de pessoas para as áreas de beneficiamento, armazenamento de sementes e ou mudas florestais. A exemplo da escola da Rua do Mato, já inserido no projeto, as crianças do Lago Oeste participarão de oficinas ambientais que propiciam informações, conhecimentos e vivencias para os cuidados e uso correto dos recursos naturais. Com arte e criatividade, aprenderão a transformar lixo em luxo e que a proteção aos animais e ao meio ambiente são regras básicas da mãe Natureza.
Segundo o coordenador geral do Projeto, professor José Rozalvo Andreguito, as oficinas educativas, coordenadas pela Associação dos Amigos das Florestas- AAF-, parceira do projeto, se baseiam na premissa de que é preciso semear idéias e valores para a mudança comportamental do cidadão com a natureza; e o envolvimento da comunidade do Lago Oeste no projeto é de grande importância, pelo fato do NRLO localizar-se, quase que integralmente, sobre a Chapada da Contagem e confrontar-se diretamente com o Parque Nacional de Brasília (PNB), importante Zona Núcleo da Reserva da Biosfera do Cerrado – e também, com a Reserva Biológica da Contagem (REBIO). Estudos realizados pelo Instituto de Geociências da Universidade de Brasília demonstram o forte impacto ambiental causado pela ocupação humana na região.
Na chácara escolhida para o desenvolvimento das atividades, existem inúmeras nascentes que receberão reforço de proteção com o plantio de espécies nativas específicas para a área e as crianças vivenciarão situações inesquecíveis de convivência harmoniosa do ser humano com a natureza, que levarão, primeiramente, para a sua rotina na escola, onde serão acompanhadas pela equipe de educadores ambientais do projeto e posteriormente, se espera, sejam incorporadas à sua vida para a formação do cidadão ecológico.
Por sua localização, o Núcleo Rural Lago Oeste é ao mesmo tempo, região privilegiada e de grande fragilidade devido ao lençol freático, sem falar que ali, voam pelo céu do cerrado papagaios, tucanos, gaviões e sabiás entre outros animais, inclusive, ameaçados de extinção, que estabeleceram na área suas moradas.
Os seres humanos já vivem no cerrado há mais de 12 mil anos. A ocupação intensa e nociva, no entanto, data da década de 1960, época da interiorização do País e da mudança da capital para Brasília. Hoje, a região enfrenta vários problemas ecológicos e contribuir com a busca de soluções é uma das propostas do Projeto Semeando o Bioma Cerrado que com troca de saberes e fazeres entre professores, monitores, gestores ambientais e naturalmente, as crianças quer fomentar sensibilidades afetivas e capacidades cognitivas para uma nova leitura do mundo sob o ponto de vista ambiental. O professor não pode ignorar que a degradação ambiental é um problema crescente em todo o mundo, uma vez que a interferência humana continua a extrapolar a capacidade do meio ambiente de se recuperar, ainda que se pense a Terra como um sistema ou organismo auto-regulável., por isso, a proposta é trabalhar a educação ambiental como força impulsionadora capaz de desencadear ações e atitudes transdisciplinares em defesa do cerrado,afirma o professor Rozalvo.

SERVIÇO:
OFICINA AMBIENTAL
Local- Rua O- Chácara Jerusalém /
Horário: das 8 às 16 horas
Lago Oeste-
Contatos: Professor Jose Rozalvo Andreguito- Coordenador Geral do Projeto- Telefone 922 95180
Mery-Lucy Souza/ Regina Fernandes- Coordenadoras de Educação Ambiental do Projeto –
Telefones: 9217 8438 / 814 94820

Imprimir