Por administrador em 04/dez/2012

CEDF volta atrás e permite permanência de alunos nos CEE



O Conselho de Educação do DF (CEDF) revogou a resolução que obrigava os estudantes acima de 21 anos a sair dos Centros de Ensino Especiais ou a receberem atendimento em dias alternados. A vitória é resultado de mobilização iniciada pelas/os professoras/es, pais e mães de alunos do CEE 01 do Plano Piloto e agora entra em nova etapa: reunidos na semana passada, representantes de vários centros de ensino especial enviaram documento ao secretário de Educação solicitando modificações na estratégia de matrícula desses centros, para que se garanta a vaga desses alunos.

As/os professoras/res que trabalham com o ensino especial são contra a terminalidade do atendimento a esses alunos especiais, porque geralmente eles  precisam de atendimento especial por toda a vida e não podem se enquadrar na divisão de faixa etária clássica.

Para a diretora do Sinpro, Neliane Cunha, foi reconhecido o direito desses alunos de terem a educação pública de acordo com suas necessidades. “O Sinpro defende a educação pública de qualidade para todos e todas. Por isso estamos juntos e apoiamos a luta dessa comunidade escolar”, enfatizou.

 

Imprimir