Por administrador em 06/fev/2013

Câmara de Educação rejeita implantação imediata de Ciclos e semestralidade



A Câmara de Educação Básica do Conselho de Educação do Distrito Federal(CEDF), rejeitou nesta terça-feira, por 7 votos a zero,  a implantação dos ciclos de aprendizagem e semestralidade na Rede Pública de Ensino já no início deste ano letivo. A votação no plenário do CEDF foi adiada pelo secretário de Educação, Denilson Costa, que presidia a sessão. O entendimento dos conselheiros que rejeitaram a ideia foi a mesma externada pelo Sinpro e pela categoria: não são contra a proposta em si e sim contra sua implantação de maneira açodada e sem preparação das escolas e dos profissionais.

Mas o secretário de Educação afirmou que a proposta será implantada no dia 14, já que o órgão, segundo ele, é apenas consultivo. Só que na verdade o CEDF é “órgão consultivo-normativo de deliberação coletiva e assessoramento superior à SEDF” (sic).

Por deliberação da categoria em assembleia, o Sinpro, que já havia encaminhado documento ao CEDF se posicionando contra a implantação imediata da proposta, irá entrar na Justiça para impedir a implantação dos ciclos e semestralidade neste momento. E lamenta que no momento em que ainda se comemora a lei da gestão democrática nas escolas públicas, o GDF insista em desconsiderar publicamente uma decisão do Conselho que vem no sentido de promover mais debate e discussão junto à comunidade escolar.

Aliás, é bom lembrar que lei prevê a representação do Sinpro no CEDF, mas até o momento não foi feita a nomeação da diretora do Sinpro, Rosilene Correa, indicada desde o ano passado como nossa representante.

Imprimir