Por administrador em 08/out/2011

Greve dos bancários: sindicalista se acorrenta em sede de banco



A ausência de uma proposta concreta da Federação Nacional de Bancos (Fenaban) à categoria bancária até antão, levou o presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, Rodrigo Britto, a fazer um protesto inusitado. Ele e outro dirigente do sindicato acorrentaram-se na entrada de uma agência de um banco, no Setor Comercial Sul. Nenhuma nova reunião de negociação é marcada desde o fim de setembro, e a carta enviada pelo comando da paralisação à Fenaban na última semana ainda não foi respondida.  Para Rodrigo, além de ignorar as reivindicações da categoria, os bancos desrespeitam o direito constitucional de greve ao utilizar práticas antissindicais, pressionando e intimidando seus funcionários para que furem o movimento. “O Bradesco é símbolo da exploração do sistema financeiro nacional e esta nossa manifestação só se encerrá quando a Fenaban der uma resposta aos bancários”, afirmou.
Nesta terça-feira (11), os bancários do DF realizam pela manhã uma assembleia na garagem da sede I e III do Banco do Brasil. Já na quinta-feira, dia 13, a assembleia será realizada na garagem da matriz I da CAIXA. O objetivo é fechar o prédio. “É uma vergonha como a CAIXA trata seus empregados”, denunciou Britto. Os trabalhadores reivindicam reajuste de 12,8% (aumento real de 5% mais inflação do período), valorização do piso, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais contratações, extinção da rotatividade, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, mais segurança, igualdade de oportunidades, melhoria do atendimento dos clientes e inclusão bancária sem precarização, dentre outros itens.

Imprimir