Por administrador em 18/mar/2014

Atraso na convocação de servidores aprovados motiva falta de professor



Em meio a reclamações de falta de professores em escolas da rede pública, Secretaria de Educação e Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF) divergem sobre as causas do problema. O sindicato sustenta que o atraso na convocação dos servidores aprovados no último concurso é o principal motivo da carência de educadores. “O banco está esvaziado. Existem postos, no entanto, não há professores porque o concurso só será homologado no fim do mês”, explica Cláudio Antunes Correia, diretor de Imprensa do Sinpro-DF. Além disso, a entidade denuncia a contratação irregular de profissionais temporários deixa muitas salas de aula vazias.

O subsecretário de Gestão dos Profissionais da Educação, José Eudes Oliveira, garante que não há substituições indevidas. Segundo ele, o problema é causado porque os professores temporários não aceitam cobrir licenças muito curtas. “Na rede pública, não falta professor. O que causa isso são as licenças curtas e a dificuldade de encontrar profissionais para esses períodos”, explica. Diante da denúncia do sindicato, o subsecretário explica que o quadro está completo. “Todo começo de ano, fazemos a divisão de turmas, que são preenchidas com professores de carreira. Se uma escola tem turma nova, ela gerou uma carência excepcional e, como os concursados ainda não foram liberados, alguns temporários preenchem em caráter provisório”, explica.

Com informações do Correio Braziliense

Imprimir