Por administrador em 10/maio/2013

Atendimento nos CEEs: que prevaleça o debate!



A Coordenação de Educação Inclusiva da Secretaria de Educação (Coedin), solicitou às direções dos Centros de Ensino Especial que assinassem documento reivindicando a mudança do nome dos centros, de Centro de Ensino Especial (CEE) para  Centros de Educação Básica Especializada (Cebes). Como esse assunto não foi debatido pela comunidade escolar,  o Sindicato, após reunião com educadores(as) em vários CEEs, decidiu apoiar a decisão de não assinar o memorando 037/2013, e exigir amplo debate sobre qualquer mudança pedagógica proposta, como de resto determina a lei da gestão democrática.

No momento em que estamos consolidando a conquista de mais democracia e participação nas escolas,  mais uma vez a SEEDF, agora através da COEDIN, perde a oportunidade de dialogar e construir coletivamente propostas pedagógicas.

Durante a semana a diretoria colegiada do Sinpro debateu com profissionais nos CEEs sobre a importância da participação de toda a comunidade escolar na Gestão Democrática, os direitos das pessoas com deficiência e a valorização do trabalho pedagógico desenvolvido nos centros de atendimento especializado.
Para a diretora do Sinpro, Neliane Cunha, a mobilização do Sinpro junto a professoras e professores, orientadoras e orientadores, além dos conselhos escolares dos Centros de Ensino Especial, no sentido de impedir medidas sem o devido debate com os interessados, pode ser resumida com a frase do pensador Boaventura Santos: “Lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminem, lutar pelas diferenças sempre que a igualdade nos descaracterize.”

E que prevaleça o debate para a construção coletiva com todas e todos que fazem parte dessa luta!

Imprimir