Por administrador em 02/jun/2010

Aprovada Agenda da Classe Trabalhadora



Com a presença de mais de 22 mil trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil, a Assembleia Nacional da Classe Trabalhadora aprovou nesta terça-feira, 1º de junho, a Agenda da Classe Trabalhadora, documento unificado das centrais sindicais com propostas políticas e econômicas que os trabalhadores querem ver implementadas no Brasil no próximo período. “Nosso maior desafio é não permitir o retrocesso, a volta daqueles que implementaram as políticas neoliberais na década de noventa”, disse Artur Henrique, presidente da CUT antes de abrir a votação.
Entre as propostas está a aprovação de um projeto de valorização do salário mínimo, aumentar a formalização do trabalho, consolidar o sistema de seguridade social brasileiro, universalizar o acesso e a qualidade do ensino público em todos os níveis, melhorar as condições de educação no meio rural, continuar a implantação do programa de construção de moradias populares, fortalecer a agricultura familiar, combater a precarização do trabalho resultante da terceirização, reduzir a jornada legal de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salário, entre várias outras questões. A “Agenda da Classe Trabalhadora” foi entregue ainda ontem para Dilma Roussef, candidata à presidência do Brasil pelo PT.
Com informações do site da CUT-DF

Imprimir