Por administrador em 20/ago/2013

Aluno do Ensino Fundamental Público tem média de 4,5 horas de aula por dia



Na Educação Infantil, tempo na escola chega a 5,8 horas; alta é puxada pelas creches

 

A média diária de horas-aula das escolas públicas rurais e urbanas de Ensino Fundamental do País é de 4,5 horas. Observando apenas as redes municipais, estaduais e federais, a média mais alta do Brasil é da região Sudeste, com 4,8 horas. A mais baixa fica com os Estados do Sul, que registraram 4,2 horas diárias de escola. Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e foram divulgados no mês passado no site do órgão (saiba mais aqui).

Observando as informações do Ensino Médio, esse total, para todo o País, é de 4,2 horas de aula por dia. Nessa etapa de ensino, as disparidades entre as redes pública e privada – esta com média de 5,3 horas – ficam mais evidentes porque é comum as escolas particulares oferecerem mais tempo na escola por conta da preparação dos alunos para o vestibular.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) exige que a carga horária mínima anual de uma escola seja de 800 horas, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar – o que dá uma média de 4 horas de aula por dia.

O Ministério da Educação (MEC) tem investido, nos últimos anos, na expansão da chamada Educação integral nas escolas públicas de todo o País, por meio do programa Mais Educação. Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou que a meta é atingir 60 mil escolas até 2014. Hoje, mais de 49,3 mil unidades em todo o país têm atividades do programa na jornada expandida.

Alguns especialistas alertam, no entanto, para o fato de que mais tempo na escola não significa necessariamente uma aprendizagem de maior qualidade. “Existem casos em que os alunos têm aula no horário normal e, no contraturno, fazem atividades desconectadas do projeto pedagógico da escola, que não incidem no processo de aprendizagem das crianças”, explica o professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP) Ocimar Alavarse.

Educação Infantil
O tempo médio que as crianças menores, de 0 a 5 anos, passam dentro das unidades escolares públicas diariamente é de 5,8 horas. A alta na Educação Infantil é puxada principalmente pela creche, que atende a faixa de 0 a 3 anos, etapa em que esse número chega a 8,1 horas diárias. Já a Pré-Escola pública atinge um total de 4,7 horas.

Alunos por turma
Os dados do Inep também trazem informações sobre a quantidade média de alunos que as turmas de escolas públicas têm, contabilizando unidades estaduais, municipais e federais localizadas nas zonas rurais e urbanas.

Nas turmas de Educação Infantil, a média é de 18,8 crianças, sendo que a creche tem 17,4 e a pré-escola, 19,5. Observando O Brasil por regiões, a que apresenta as classes de creche mais concentradas é a Norte, com média de 20,2. Em contrapartida, a Região Sul tem o índice mais baixo, com 16,7.

Já nos anos iniciais do Ensino Fundamental, a média brasileira de alunos por sala de escola pública é 22,8, sendo que a Região com o número mais alto é a Sudeste, com 24,3, e a Sul com o mais baixo: 20,8.
Nos anos finais, o País apresenta uma média superior à dos anos iniciais: de 28,2, tendo novamente os estados do Sudeste obtendo a mais alta, com 30,5, e os Estados do Sul com número menor, de 24,7.

Quanto ao Ensino Médio, a média é mais alta que todas as outras etapas da Educação Básica brasileira: 31,7 alunos por classe. No Nordeste, as classes são as mais cheias do País: média de 33,3 alunos em cada, enquanto no Sul esse número é de 27,1.

“Um elevado número de alunos por turma complica o trabalho pedagógico. Uma classe com 40 alunos, por exemplo, não dá”, afirma Maria Amabile Mansutti, coordenadora técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), lembrando que salas superlotadas dificultam a atividade dos professores e a aprendizagem dos alunos.

 

Fonte: Site Todos pela Educação

Imprimir