Por Maria Carla em 11/jul/2017

“A proposta que esta sendo votada acaba com emprego formal”



Presidente da CUT convoca trabalhadores a aumentarem pressão contra reforma trabalhista

“Demissão, fim do emprego formal e legalização do bico”. Esse foi o alerta feito pelo presidente da CUT, Vagner Freitas, sobre as consequências que a reforma trabalhista defendida pelo governo federal e pelos empresários pode trazer aos trabalhadores brasileiros. “A proposta que esta sendo votada no Senado acaba com o emprego formal”, destacou em sua participação na TV Bancários nesta segunda (10).

A presidenta do Sindicato dos Bancários de SP, Osasco e Região, Ivone Silva, afirmou que já começam a chegar denuncias de gerentes de bancos que seriam contratados como Pessoa Jurídica (PJ).

“Os banco vão ter a possibilidade de optar por vários contratos. Vocês acham que eles vão optar por um contrato onde pra eles os trabalhos custam mais caro?”, completou Vagner Freitas.

A presidenta do Sindicato lembrou ainda que sem emprego foral não tem previdência. O presidente da CUT, participou do MB com a Presidenta, desta segunda 10 de julho, para falar sobre as mobilizações previstas para está terça 11, em Brasília, contra a aprovação no senado do PLC 38, que na prática representa um desmonte trabalhista.

“Só a luta pode impedir isso!”.  Freitas convocou os trabalhadores a acessarem o Na Pressão, dizendo aos senadores que se eles votarem na a retirada dos direitos, não votaremos neles em 2018.

Fonte: CUT Brasil

Imprimir