Por administrador em 08/mar/2012

A luta das mulheres e o 8 de março



Historicamente, sabe-se que a data em que se comemora o dia internacional da mulher não é uma data festiva. É uma data em que se ressalta a importância de conscientização da sociedade no combate a todo tipo de violência contra as mulheres, juntamente com a recordação do acontecimento trágico ocorrido em Nova York, no ano de 1857, quando operárias de uma fábrica de tecidos foram assassinadas num incêndio criminoso. Elas reivindicavam redução da jornada de trabalho – de dez para 16 horas –, equiparação salarial e tratamento digno no ambiente de trabalho. O que acontece na maioria dos países são conferências, debates e campanhas com o objetivo de discutir o papel da mulher na sociedade e combater o preconceito, bem como a discriminação sofrida por essas mulheres.

O Sinpro-DF realiza hoje, dia 8 de março, uma assembléia, na qual esse histórico esse luta será lembrado, especialmente pela semelhança da reivindicação. A categoria dos profissionais da rede pública de ensino do DF é formada majoritariamente por mulheres e cobra-se do GDF a valorização dessas(es) profissionais, com um plano de carreira cujos efeitos financeiros ocorram até 2014, conforme acordo firmado em abril do ano passado.  A coordenadora da Secretaria de Assuntos e Políticas da Mulher Educadora do Sinpro-DF, Eliceuda França, reafirma a importância da união da categoria para as lutas que se avizinham. “Devemos lembrar que ainda há muito a ser conquistado, pois muitas mulheres ainda sofrem a discriminação por serem mulheres, enfrentando jornadas excessivas de trabalho, desvantagens na carreira profissional, salários baixos e sendo vitimas da violência masculina”.

Imprimir